Como a Suécia decidiu quebrar o tabu sobre homens vítimas de estupro

Por Redação Hypeness

Enquanto que no Brasil as mulheres ainda lutam para ter seus direitos garantidos quando o assunto é aborto, métodos contraceptivos e violência sexual, na Suécia até os homens já conseguem perceber os benefícios da igualdade de gênero. Em outubro, começou a operar em Estocolmo uma clínica especializada em atender homens que sofreram violência sexual – afinal, eles também são estuprados.

Até onde se sabe, o centro, chamado de Södersjukhuset, é o primeiro do mundo que oferece ajuda médica e psicológica a homens, independente da orientação sexual, que sofreram abuso. “Não sabemos quantas pessoas a vão usar, mas sabemos que há muitas que sofrem este tipo de ataque e não buscam cuidados. A nossa esperança é que muitas destas vítimas escondidas possam, agora, ter ajuda”, afirmou Rasmus Jonlund, porta-voz do Partido Popular Liberalsueco, um dos grandes incentivadores da criação da clínica.

Só em 2014, 370 homens teriam sido estuprados na Suécia. Mas esse número está longe de revelar todo o problema, já que muitos casos não são reportados, seja por medo ou vergonha – um tabu que o machista que não prejudica ninguém além dos próprios homens.

No mesmo hospital onde a clínica foi inaugurada funciona o maior centro de atendimento da Suécia para mulheres que foram agredidas sexualmente. Por ano, são atendidas entre 600 e 700 mulheres.

(Fonte: http://www.hypeness.com.br/2015/11/suecia-quebra-tabu-e-abre-clinica-de-apoio-a-homens-que-foram-violentados-sexualmente/, data de acesso 10/02/2016)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2016/02/como-a-suecia-decidiu-quebrar-o-tabu-sobre-homens-vitimas-de-estupro/