Saúde cerebral através de exercícios

Por Dr. Juliano Pimentel em 1 de Junho de 2018

Como anda o seu nível de estresse? E a memória? As atividades físicas e a meditação ajudam a aliviar a tensão e ajudar a proteger a saúde cerebral.

Cuidar desse aspecto é essencial para a saúde geral do organismo.

Saúde Cerebral

O cérebro utiliza 15% do fluxo sanguíneo corporal e 20% do seu consumo de oxigênio quando nos exercitamos, aumentamos o fluxo do sangue para o cérebro e estimulamos a liberação de endorfina, responsável pela sensação de bem-estar.

Ou seja, os benefícios do treino diário vão muito além da estética corporal.

Se você ainda tem dúvidas:

Um estudo irlandês feito com jovens constatou que após a atividade física, houve uma melhora em tarefas relacionadas à memória, causada pelo aumento de células no hipocampo, que é a parte cerebral que cuida manutenção da memória.

Isso mostra a importância de cuidar da saúde cerebral.

Mas para ter esses efeitos benéficos, a prática de exercícios deve ser regular!

Para começar a se mexer de vez, convide amigos e familiares para te acompanhar.

Fica mais fácil iniciar uma rotina de exercícios quando você tem alguém ao seu lado, te incentivando, e com os meus objetivos que os seus.

É cientificamente comprovado que a vida a dois influencia diretamente em nosso estilo de vida.
Você pode optar por caminhada, treino de resistência, academia, ou esportes.

O seu cérebro vai agradecer.

Além do exercício físico, que deve ser praticado com regularidade e com orientação de um profissional, atividades voltadas para a memorização e que estimulam o raciocínio e pensamentos, também são positivas para a saúde cerebral.

Jogos de memória, cartas, dominó, videogames e leituras. Além de ajudar sua memória, essas atividades são muito divertidas.

E que tal aprender um novo idioma? Quando aprendemos uma nova língua exercitamos quatro regiões distintas do cérebro!

Estudos indicam que pessoas fluentes em mais de uma língua, têm um aumento do volume de massa cinzenta nas regiões cerebrais responsáveis pela linguagem.

Além disso, pessoas poliglotas ou bilíngues possuem mais facilidade de focar em duas atividades ao mesmo tempo, têm melhor memória e maior capacidade de planejamento.

Todas essas atividades fazem muito bem para o seu cérebro. Mas além delas, eu aconselho que você medite.

Ao praticar exercícios de meditação destinados a desenvolver as habilidades da atenção plena, você estimula a mente. Estudos apontam que a massa cinzenta fica mais espessa e desenvolvida em várias regiões devido à meditação.

Uma delas é o hipocampo, cujas atividades têm relação com a aprendizagem, a memória e a regulação das emoções.

A meditação também traz ótimos resultados para quem sofre com depressão e Transtorno de Estresse pós-traumático (TEPT), pois essas pessoas apresentam pouca massa cinzenta no hipocampo (1,2).

Você não sabe como meditar? Não tem problema! A meditação vai muito de cada um, mas é possível seguir alguns passos:

  • Encontre um lugar tranquilo, silencioso e limpo;
  • Procure respirar sem pressa (deixe tudo para depois, o momento de meditação é exclusivamente seu);
  • Não lute contra os pensamentos que surgem sem parar dentro de você (se você “abraçar” estes pensamentos, fica mais fácil);
  • Comece a observar sua respiração, seu ritmo e intensidade;
  • Quando se sentir completamente focado em sua respiração, sem qualquer interferência externa ou mental, sinta a experiência de simplesmente estar ali;
  • Ao sentir uma paz interior, você terá alcançado a consciência meditativa.

Resumindo, se você quer um o cérebro mais espesso e busca fortalecer as conexões entre células cerebrais, pratique exercícios e medite.

Essa é a forma de manter a saúde cerebral.

(Fonte: https://drjulianopimentel.com.br/fitness/saude-cerebral-atraves-exercicios/, data de acesso 10/06/2018)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/06/1371/