Falta de higiene íntima masculina pode causar até perda do pênis

Hábitos saudáveis de limpeza íntima são fundamentais para prevenir enfermidades, inclusive o câncer

09/03/2018 – 14h37min Atualizada em 09/03/2018 – 14h39min

Bruna Porciúncula

O assunto faz parte da intimidade de cada um – e de todo mundo –, mas, acredite, ainda é tabu inclusive nas consultas médicas, que poderiam ser melhor aproveitadas. Estamos falando de higiene íntima, tanto de homens quanto de mulheres, uma série de cuidados pessoais que podem prevenir doenças infecciosas, algumas delas graves.

– As pessoas acham que se trata de um conhecimento automático e instintivo, e não é. Muitas vezes, também associam higiene íntima a sexualidade, o que também está errado – diz o professor titular de Ginecologia da Unicamp Paulo César Giraldo.

O assunto não é restrito às mulheres, cuja genitália é menos aparente. Os homens também precisam cultivar hábitos saudáveis em relação à limpeza íntima para prevenir enfermidades. Uma delas, muito relacionada à higiene, é o câncer de pênis, que tem entre seus fatores de risco a precariedade na limpeza do órgão, além de fimose e infecção pelo HPV, o mesmo vírus que causa câncer de colo de útero nas mulheres. O tumor é raro em países desenvolvidos, mas em regiões mais pobres, como alguns países da África e da Ásia e áreas mais vulneráveis do território brasileiro, aparece com mais frequência.

O Brasil, inclusive, amargou na última década a terceira colocação no ranking mundial de ocorrência da doença, atrás apenas de Índia e Uganda. Em casos mais avançados, o câncer de pênis pode levar à amputação do membro. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de mil amputações são feitas no país a cada ano em decorrência do câncer. Esse cenário fez com que a SBU apertasse o cerco contra a falta de cuidados.

O urologista Carlos da Ros, chefe do Departamento de Urologia da SBU, observa que os homens tendem a relegar o assunto, muito por conta de aspectos culturais que ainda não permitiram que o sexo masculino assuma uma rotina de visitas ao médico logo depois que entra na fase adulta.

– As mulheres deixam de ser atendidas pelo pediatra e, logo depois ou mesmo antes da primeira menstruação, passam a consultar o ginecologista. Os homens não. Eles deixam o pediatra e voltam aos consultórios médicos anos depois e geralmente porque têm alguma necessidade, lá com 40 ou 50 anos – diz.

As dicas que os especialistas dão, independentemente do gênero, não inspiram uma rotina neurótica de cuidados ou a utilização de produtos especiais. Água e sabonete neutro são os aliados básicos, mas é importante observar as peculiaridades de cada pessoa e também a enxurrada de produtos que prometem resultados nem sempre tão saudáveis, como perfumes íntimos.

– Nada que tem perfume é adequado para a limpeza íntima – sentencia Ros.

Dicas para cuidar da higiene íntima masculina

  • Sabe aquela piadinha que a última gotinha do xixi é da cueca? Não é nada engraçada quando se fala de saúde. Depois de urinar, o ideal seria lavar o pênis, mas, como nem sempre isso é possível, deve-se secá-lo. A umidade do restinho da urina e o calor da região são ótimos para a proliferação de fungos.
  • Lavar as mãos depois de ir ao banheiro é regra, mas para os homens também aconselha-se a tomar essa medida antes de fazer xixi. O manuseio do pênis com mãos sujas o expõe a todas as bactérias das mãos.
  • No banho, não basta somente deixar a água escorrer pela região genital. Passe sabonete no pênis, lavando-o com movimentos cuidadosos.
  • Prefira cuecas samba-canção, que são largas e mantêm a região arejada. Assim como para as mulheres, não se recomendam roupas apertadas. Esse hábito pode prejudicar os testículos.
  • A falta de higiene pode aumentar os riscos de balanopostites, inflamações no pênis e na glande, ampliando a probabilidade de doenças sexualmente transmissíveis (DST).
  • Quem tem o prepúcio (pele que reveste a glande) deve redobrar os cuidados com higiene, porque ele traz a desvantagem de aumentar as secreções de gordura e ampliar inflamações locais. No banho, lave com água e sabonete toda a área, puxando o prepúcio até que se visualize toda a glande.
  • Qualquer lesão na região peniana deve ser motivo para buscar a orientação de um urologista. O ideal é incorporar uma visita ao menos anual a esse médico.
  • Depois das relações sexuais, lave o pênis com água e sabonete neutro. Nada de dormir e deixar a higienização para o outro dia.
  • A falta de asseio adequado é um dos fatores de risco para a ocorrência de câncer de pênis. Fique atento a feridas persistentes, nódulos e edemas sólidos. Essa enfermidade causa secreções persistentes, acompanhadas de mau cheiro.
(Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/saude/vida/noticia/2018/03/falta-de-higiene-intima-entre-os-homens-pode-causar-ate-perda-do-penis-cjek2jnaq01m601p4oz2vm7nl.html, data de acesso 10/10/2018)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/10/falta-de-higiene-intima-masculina-pode-causar-ate-perda-do-penis/