Menos homens maus, mais homens bons; multiplicação: centenas de homens bons!

15 de Setembro
Dia Mundial de Conscientização Sobre Linfomas
27 de Setembro
Dia Nacional de Doação de Órgãos
5 de Outubro
Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa
10 de Outubro
Dia Mundial da Saúde Mental


Parece um paradoxo, ou outros dirão, é surreal; que cálculo matemático estranho, é algo com resultado duvidoso!

Pois é, a lógica infalível da matemática não serve para calcular o intangível da solidariedade.

Com este enunciado diferente queremos testemunhar a nossa gratidão a dezenas de homens que diante de uma fase muito difícil que tivemos que ultrapassar, usaram de empatia, colaboraram com seus conhecimentos e orientação.

Tais homens bons foram alicerces para que continuássemos sem “soçobrar nas intempéries plantada por “gente desqualificada e com malignidades”…

A multiplicação da solidariedade deles (alguns sequer se conhecem entre si) nos mostraram que podíamos até mudar a rota, sem abdicar so que foi projetado como ideal somado a vocação

A solidariedade masculina para colaborar com mulheres é algo valioso, por que não é algo assim tão costumeiro. É uma forma de proteção e amizade sincera, demonstram tanto confiam em nós, quanto neles mesmos.

Não há fortuna que pague ver o sorriso de quem nos deu um conselho sábio, por que acreditou “que vale a pena dar uma força, por que merece ser apoio neste ideal!”

E, que alegria, por que recebemos a solidariedade de sábios e valiosos homens!

Mensagem de Elisabeth Mariano e equipe, em agradecimento a homens voluntários que colaboraram com seus conhecimentos para a continuidade dos ideais: ESPAÇO MULHER e ESPAÇO HOMEM.

Esperamos que esta edição possa trazer algumas informações de boa valia.

Elisabeth Mariano e equipe ESPAÇO HOMEM.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/menos-homens-maus-mais-homens-bons-multiplicacao-centenas-de-homens-bons/

Entrevista com o Prof. Dr. Ângelo Carbone

Professor Doutor ANGELO CARBONE

Prof. Dr. Ângelo Carbone

Há mais de 40 anos faz advocacia para Mulheres, Crianças e Idosos.

Advogado desde 1976, com mestrado e doutorado em Direito Civil e Processo Civil. Fez curso de Doutorado em Portugal, e, se especializou em Direito da Mulher e da Criança agredidas na maioria dos países cultos.

Formado em Administração de Empresas, além de mestrado em Comunicação, busca aprimorar-se para buscar a defesa de todas as pessoas que sofrem por maus tratos. Doutor Francisco Angelo Carbone foi professor por mais de 15 anos e milita na Capital de São Paulo.

DIREITO CIVIL, DIREITO DE FAMÍLIA, DIREITO CRIMINAL.

ASSISTA: https://www.radiomundial.com.br/comunicador/angelo-carbone/

Contato:

Endereço: Rua Quintino Bocaiúva, 231 – 2º andar Centro/SP
Fones: (11) 3113-0033 – (11) 99986-1600
e-mail: carboneadvogado@uol.com.br
Instagram: https://www.instagram.com/DRANGELOCARBONE/
Twitter: https://twitter.com/drangelocarbone
Youtube: https://www.youtube.com/user/drangelocarbone

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da TV ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/entrevista-com-o-prof-dr-angelo-carbone/

Entrevista com o Historiador Prof. Dr. Édison Huttner

Perfil do Historiador Prof. Dr. Édison Huttner

Prof. Dr. Édison Huttner

Pós-doutor em História pela PUCRS. Tema: Entrevista com o Historiador Prof. Dr. Édison Huttner “A Arte Sacra Jesuítico-Guarani (séc. XVII-XVIII) no Rio Grande do Sul: itinerários e descobertas”.

Doutorado em Teologia pela Pontificia Universidade Gregoriana – Italia (2003).

Possui graduação (licenciatura e bacharelado) e mestrado em Teologia pela PUCRS (1995/2000).

Atualmente é Professor Permanente no PPGH/PUCRS. Atua principalmente nos seguintes temas: fenômeno religioso, diálogo inter-religioso, cultura indígena, amazonas, arte sacra, telesaúde-indígena, gerontologia do índio idoso.

Coordenador do Núcleo de Estudos e em Cultura Afro-brasileira e Indígena. Coordenador do Projeto de Arte Sacra Jesuítico-guarani: descobriu mais de uma dezena de peças sacras de 300 anos. Idealizou e coordenou o Iº Fórum Internacional Povos Indígenas na América; realizou missões multidisciplinares na área de saúde indígena com as etnias indígenas: Arara e Gaviões em Ji-Paraná RO, Índios do Alto XIngu.

Coordenador do Grupo de Pesquisas em Cultura Afro-egípcio da PUCRS (CNPq/SIPESQ).

Atuação em telemedicina. Trabalho reconhecido pela Organização Mundial de Saúde; Organizou e publicou on-line uma obra em parceria com a Fundação Darcy Riberio e karioca Media: (Séculos Indígenas no Brasil: Catálogos de Imagens. EDIPUCRS, 2010/ 2ª Edição 2010 (considerado como o étnico brasileiro pelo Jornal Correio do Povo).

Recebeu carta da Secretaria do Estado do Vaticano em 2010 com agradecimento e elogio do Papa Bento XVI pela obra mística: Rosário: Orações de Outubro, assinada por seu Secretário de Estado, Peter Wells.

Co-Coordenador da Ação Educativa: Séculos Indígenas no Brasil. Fórum de Atualização sobre Cultura Indígenas (Modolo I, II e III- Brasilia 2009, 10, 11).

Coordenador Geral da Exposição Séculos Indígenas – III Edição. Brasília (2011).

Personalidade Estadual da Semana Missioneira (2012,2013,2014).

Membro do Conselho de Curadores Pleno da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

(Fonte: http://lattes.cnpq.br/7316502743379186)

Contato:

Email: profedison15@gmail.com

Cel.: (51) 98428-1224

Ouça a entrevista: Rádio Espaço Homem – 2019-09-15 – Prof. Dr. Édison Huttner

https://drive.google.com/file/d/1UjgWA13fjpbwVRyyB2JspESFYUOdO9-5/view?usp=sharing

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da RÁDIO ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/entrevista-com-o-historiador-prof-dr-edison-huttner-4/

Vindo da pobreza, ele conseguiu ser o primeiro presidente negro do Brasil

Filho do padeiro Sebastião de Sousa Peçanha e de Joaquina Anália de Sá Freire, Nilo Peçanha nasceu em 2 de outubro de 1867, em Campos, no Rio de Janeiro. Poucos poderiam imaginar que ele se tornaria um influente político e que até mesmo ocuparia o cargo de Presidente da República.

Nilo Peçanha teve uma infância humilde, vivida na periferia de sua cidade natal. Após completar seus estudos na capital do estado, deixou brevemente o Rio de Janeiro para formar-se, em 1887, na Faculdade de Direito de Recife.

Ao retornar ao Rio, exerceu as funções de advogado e jornalista, militando pela abolição da escravatura e pela república.

Com a mudança na forma de governo, da Monarquia para a República, foi eleito deputado da Assembleia Nacional Constituinte, pelo Partido Republicano, em 1890. Foi deputado estadual pelo Rio de Janeiro entre 1891 e 1903.

Casou-se com Ana de Castro Belisário Soares de Sousa, conhecida como “Anita”, descendente de famílias aristocráticas. O casamento contrariou os familiares da moça, já que Peçanha era visto por parte deles apenas como um homem pobre e “mulato”.

Em 1903, Peçanha elegeu-se presidente do estado do Rio de Janeiro (cargo equivalente ao de governador hoje em dia), tendo uma gestão bem avaliada.

Antes de concluir o mandato no Executivo fluminense, venceu as eleições para a Vice-presidência da República na chapa de Afonso Pena, em 1906. Com a morte de Pena, em 1909, assumiu a presidência do país, cargo que ocupou durante 17 meses.

Seu governo, cujo lema era “Paz e amor”, ficou conhecido pela criação do primeiro sistema nacional de escolas técnicas. Mas ficou também marcado pela crise na relação entre as oligarquias de São Paulo e Minas Gerais.

Ao longo de sua vida pública, foi alvo frequente de ofensas racistas veiculadas pela imprensa local, que o descrevia como “mulato” e atacava sua honra por meio de charges e piadas racistas. A elite o conhecia como “o mulato do Morro do Coco”.

Tamanho preconceito fez com que Nilo recorresse até ao uso de maquiagens para ocultar sua negritude em fotografias.

O preconceito da época, que até hoje atinge o Brasil, fez o país apagar da memória e esquecer o primeiro presidente negro da História do país.

Maria Fernanda Garcia 2 de julho de 2019

(Fonte: https://observatorio3setor.org.br/carrossel/vindo-da-pobreza-ele-conseguiu-ser-o-primeiro-presidente-negro-do-brasil/, data de acesso: 14/09/2019)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/vindo-da-pobreza-ele-conseguiu-ser-o-primeiro-presidente-negro-do-brasil/

Por que há mais mulheres do que homens entre doadores de órgãos

14 setembro 2018

Dia 27 de Setembro, Dia Nacional de Doação de Órgãos

Em 2016, os rins da minha mãe começaram a falhar – mais uma vez. Seu primeiro transplante após vários anos na lista de espera, havia vindo de um cadáver. Da segunda vez, no entanto, sua irmã mais nova estava preparada e disposta a ser a doadora.

Como uma mulher doando para um ente querido, minha tia se encaixava na descrição básica da maioria dos doadores de rim. As mulheres representam 60% dos doadores de rim dos Estados Unidos e outros países apresentam números parecidos. No Brasil, não há um número nacional sobre as distinções de gênero entre doadores.

No entanto, sabe-se que em vários lugares do mundo essa diferença de gênero está crescendo. Desde 2008, o número de doadores homens caiu em todos os estudos demográficos nos EUA. Mas a maioria das pessoas esperando por um transplante – 59% – são homens.

O desequilíbrio na questão das doações de rins – mais homens precisam enquanto mais mulheres doam – não significa apenas um fardo a mais para elas. Pode haver consequências para a saúde dos homens também.

Diferenças de tamanho

Há dados conflitantes sobre o efeito da incompatibilidade de gênero no sucesso de um transplante. Mas um estudo com mais de 230 mil doações de órgãos nos EUA entre 1998 e 2012 indica que os transplantes renais de mulheres para homens estão entre os que tinham a menor probabilidade de dar certo. Essa tendência acontece com outros órgãos também: homens que receberam um coração de uma mulher e não de um homem, por exemplo, tinham uma chance 15% maior de morrer nos 5 anos seguintes.

Uma razão pela qual o gênero pode ter um papel nisso é a diferença nas dimensões dos órgãos, diz Rolf Barth, chefe da Divisão de Transplantes do Centro Médico da Universidade de Maryland.

Ele diz que um rim pequeno não funciona muito bem para pessoas maiores, já que órgãos menores têm uma probabilidade menor de acompanhar as demandas de um corpo maior. Uma análise com mais de 115 mil receptores de rins, por exemplo, descobriu que o risco de fracasso era maior quando a diferença de peso entre doador e receptor superava os 30 kgs.

Mesmo que uma mulher e um homem tenham o mesmo peso, os órgãos das mulheres tendem a ser menores. Mas muitas vezes o único aspecto relacionado a tamanho levado em consideração é o peso – o que pode contribuir para o risco de descompasso de gênero.

Além de tamanho, outra questão é que os corpos de homens e mulheres têm antígenos diferentes. Novos avanços médicos indicam que isso está se tornando um problema menor, diz Barth. “Na era moderna, usamos imunoterapias de indução mais intensas”, diz ele. “Essas diferenças sobre compatibilidade e gênero foram minimizadas”.

Há outras desigualdades de gênero na doação de órgãos. Um estudo com 101 pacientes negros que moram em áreas urbanas apontou que mulheres em tratamento de diálise tinham uma probabilidade menor de serem avaliadas para transplante de rim do que os homens em diálise. Elas também tinham uma tendência menor a querer um transplante de rim, apesar de receber mais ofertas do que homens.

Enquanto isso, um estudo muito maior com mais de 700 mil pacientes encontrou uma disparidade estranha de gênero em termos de índice de massa corporal: enquanto mulheres com sobrepeso tinham uma tendência significativamente menor de receber transplantes do que seus colegas mais magros, os homens com sobrepeso tinham uma tendência maior a receber transplantes.

Não está claro ainda o que causa essas disparidades. Mas há algumas teorias mais embasadas sobre o motivo pelo qual mais mulheres doam órgãos que homens.

Continue a ler o artigo completo…

(Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/vert-fut-45225702, data de acesso: 13/09/2019)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/por-que-ha-mais-mulheres-do-que-homens-entre-doadores-de-orgaos/

Dia 22 de Setembro, Dia Mundial Sem Carro

Em 2018, DENATRAN apontava 45 milhões de motoristas no Brasil, quase 30 milhões são do sexo masculino.

Dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) mostram que, dos 45 milhões de motoristas no Brasil, quase 30 milhões são do sexo masculino. De acordo com os números, 71% dos acidentes no País são provocados pelos homens. Além disso, 70% das multas registradas são para motoristas do sexo masculino.

(Fonte: https://www.opovo.com.br/noticias/brasil/2018/07/dados-do-seguro-dpvat-mostram-que-homens-se-envolvem-em-mais-acidentes.html, data de acesso: 13/09/2019)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/dia-22-de-setembro-dia-mundial-sem-carro/

Há muitas previsões sobre o futuro do mercado e o que todas têm em comum é o fato de apontarem sérias mudanças

A ORGANIZAÇÃO CENTER FOR THE FUTURE OF WORK APONTA POSSÍVEIS NOVAS OCUPAÇÕES.

Todos os dias, há um novo artigo ponderando o que esperar do futuro do trabalho na era da revolução tecnológica. As opiniões e hipóteses são variadas, mas costumam ter algo em comum: o mundo vai mudar e estar preparado fará toda a diferença.

Um relatório do Center for the Future of Work, estabelecido pela Cognizant Technology Solutions, é mais específico em suas apostas e traz 21 profissões do futuro, entre elas diretor de portfólio genômico, Chief Trust Officer e curador de memórias pessoais.

Parece ficção científica, mas essas são previsões para a próxima década. Para tornar esse cenário mais palpável, os postos são apresentados como anúncios de emprego e incluem tarefas, responsabilidades e qualificações necessárias.

A equipe da Cognizant, que é uma das maiores empresas de tecnologia de informação do mundo, se baseou em macrotendências atuais em diversas áreas, como meio-ambiente, migração, biotecnologia e demografia, para criar as possibilidades.

“O trabalho vai mudar no futuro, mas não vai sumir”, resumem os autores do relatório – que consideraram, mas não incluíram profissões como fazendeiro de carbono e engenheiro de impressão 3-D.

Descubra quais são essas possíveis novas profissões e que nível de conhecimento tecnológico exigem abaixo.

21 PROFISSÕES DO FUTURO

1. DETETIVE DE DADOS

O que este profissional do futuro faz

Investiga mistérios em Big Data. “O que nossos dados estão nos contando? Que segredos contêm?”, questionam os autores.

O que é preciso

Saber sobre finanças, matemática e data science, mas ser um cientista de dados não é necessário. Conhecimentos legais são uma vantagem.

2. FACILITADOR DE TI

O que este profissional do futuro faz

Explora tendências digitais e cria uma plataforma self-service automatizada para que usuários construam seus próprios ambientes colaborativos, incluindo assistentes virtuais.

O que é preciso

Ter formação em TI, ciências da computação, engenharia, ciências naturais ou administração de empresas. Habilidades de comunicação e liderança também são necessárias.

3. OFICIAL DE ÉTICA DE SOURCING

O que este profissional do futuro faz

Investiga, acompanha, negocia acordos de bens e serviços para garantir que gastos indiretos da empresa (em energia, restos e relações sociais) estão alinhados com os padrões de ética de seus stakeholders.

O que é preciso

Ter experiência com ética em ambientes corporativos, habilidades interpessoais e de comunicação, capacidade de trabalhar em grupo. Conhecimentos de negócios, lei, gestão pública ou filosofia são diferenciais.

4. GESTOR DE DESENVOLVIMENTO DE NEGÓCIOS DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

O que este profissional do futuro faz

Define, desenvolve e implementa programas eficazes para acelerar vendas e negócios de inteligência artificial (IA).

O que é preciso

Ter experiência com vendas e desenvolvimento de negócios em grandes organizações, além de experiência corporativa com plataformas de IA, machine learning e computação em nuvem.

5. MESTRE DE EDGE COMPUTING

O que este profissional do futuro faz

Cria, mantém e protege o ambiente de edge computing, ou computação na “borda” (trata-se do limite da rede de computação em nuvem, perto da fonte de dados).

O que é preciso

Doutorado na área ou em áreas relacionadas, experiência com segurança e protocolo de internet das coisas (IoT), entre outros assuntos. Capacidade de arquitetar e projetar ambientes de computação em nuvem ou edge computing.

6. WALKER/TALKER

O que este profissional do futuro faz

Profissional autônomo, como motoristas de Uber. Passa tempo com clientes idosos através de uma plataforma online para escutá-los e conversar com eles. “Sua principal tarefa como walker/talker é ‘prestar atenção’”, esclarece o anúncio.

O que é preciso

Qualquer background será considerado. É preciso ter mobilidade para visitar clientes em casa quando for necessário.

7. CONSELHEIRO DE COMPROMISSO DE SAÚDE

O que este profissional do futuro faz

Trabalha remotamente para oferecer coaching individual e conselhos de bem-estar e saúde para usuários de pulseiras inteligentes, que monitoram suas atividades e sinais físicos.

O que é preciso

Ter experiência com nutrição ou educação física e credenciais (obtidas em cursos online) em modalidades esportivas como CrossFit ou yoga. Saber lidar com ambientes culturalmente diversos também é necessário.

8. TÉCNICO DE SAÚDE ASSISTIDA POR INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

O que este profissional do futuro faz

Examina, diagnostica e administra tratamentos apropriados para pacientes, auxiliado por tecnologia e por médicos acessíveis de maneira remota.

O que é preciso

Ter formação em enfermagem ou similares e ter experiência anterior na área de saúde, além de habilidades interpessoais e capacidade de trabalhar sob pressão e com ferramentas digitais.

9. ANALISTA DE CYBERCIDADE

O que este profissional do futuro faz

Garante a segurança e funcionalidade da cidade ao garantir o fluxo saudável de dados (ambientais, populacionais, etc.) pelo sistema.

O que é preciso

Ter qualificações em engenharia digital, conhecimentos sobre circuitos eletrônicos e metodologias de startup enxuta e experiência com impressão 3-D. É preciso saber ler e interpretar dados em analytics.

10. DIRETOR DE PORTFÓLIO GENÔMICO

O que este profissional do futuro faz

Cria e executa estratégias para um portfólio de produtos biotecnológicos.

O que é preciso

Ter graduação em campo relacionado à genômica (mestrado é uma vantagem). Experiência de pelo menos uma década e habilidades de comunicação, liderança e negociação, além de um perfil analítico, também são necessários.

11. GERENTE DE EQUIPE HUMANOS-MÁQUINAS

O que este profissional do futuro faz

Desenvolve um sistema de interação para que seres humanos e máquinas conversem melhor, o que aprimora essa equipe híbrida.

O que é preciso

Ter formação em psicologia ou neurociência e qualificação posterior em ciência da computação, engenharia ou recursos humanos. É preciso ter experiência em áreas relacionadas, como machine learning ou interação entre humanos e robôs. Experiência com UI/UX é um diferencial.

12. COACH DE BEM-ESTAR FINANCEIRO

O que este profissional do futuro faz

Oferece sessões de coaching individuais para clientes que queiram compreender e monitorar suas atividades financeiras.

O que é preciso

Ter formação em finanças ou negócios, um bom ambiente para trabalhar de maneira remota, experiência com análise de métricas financeiras e conhecimentos sobre a indústria financeira.

13. ALFAIATE DIGITAL

O que este profissional do futuro faz

Trabalha com clientes para obter medidas precisas (utilizando uma cabine especial) e garante que as peças caem bem.

O que é preciso

Ter experiência com moda, artes ou design de interiores, estar confortável com tecnologia e ter um bom tino comercial.

14. CHIEF TRUST OFFICER

O que este profissional do futuro faz

Trabalha com equipes de relações públicas e finanças para construir relações de confiança no setor financeiro e encorajar transparência e responsabilidade no mercado de criptmoedas.

O que é preciso

Ter anos de experiência relevante (com criptomoedas, blockchain, bolsa de valores), mestrado na área, conhecimentos regulatórios e perfil analítico.

15. ANALISTA DE QUANTUM MACHINE LEARNING

O que este profissional do futuro faz

Pesquisa e desenvolve soluções de ponta, que aumentam a velocidade e performance de algoritmos e sistemas, ao integrar as duas disciplinas.

O que é preciso

Ter um perfil criativo e uma pós-graduação na área, além de anos de experiência com machine learning, computação quântica ou data science.

16. GUIA DE LOJA VIRTUAL

O que este profissional do futuro faz

Entrega atendimento ao cliente de maneira instantânea e virtual. O trabalho é remoto e utiliza realidade aumentada.

O que é preciso

Ter experiência com vendas, boas habilidades de comunicação, um bom ambiente de trabalho remoto.

17. CORRETOR DE DADOS PESSOAIS

O que este profissional do futuro faz

Monitora e comercializa dados pessoais de um cliente e busca maximizar os ganhos em bolsas de dados nacionais e internacionais.

O que é preciso

Ter perfil analítico, conhecimento do ambiente regulatório global, saber trabalhar sob pressão.

18. CURADOR DE MEMÓRIAS PESSOAIS

O que este profissional do futuro faz

Contata diversos stakeholders, imprensa e fontes históricas para recriar e arquitetar experiências passadas de clientes que perderam suas memórias. Utiliza realidade virtual.

O que é preciso

Ter perfil criativo e nível excepcional de inteligência emocional, ótimas habilidades de comunicação, empatia, capacidade narrativa e vontade de inovar.

19. CONSTRUTOR DE JORNADAS DE REALIDADE AUMENTADA

O que este profissional do futuro faz

Projeta, escreve, cria, calibra, gamifica, constroi e personaliza jornadas de realidade aumentada.

O que é preciso

Ter perfil criativo, anos de experiência com jogos competitivos multiplayer, familiaridade com tecnologias como Microsfot HoloLens e Facebook Oculus e com metaversos de conteúdo.

20. CONTROLADOR DE ESTRADAS

O que este profissional do futuro faz

Monitora, regula, planeja e manipula espaços aéreos e estradas, programando plataformas automatizadas de IA usadas para gerenciar espaços de carros e drones autônomos.

O que é preciso

Aptidão para o trabalho é mais importante que qualificações ou experiências anteriores. É preciso ter habilidades de comunicação, tomada de decisão, organização e resolução de problemas. Saber trabalhar sob pressão também é essencial.

21. OFICIAL DE DIVERSIDADE GENÉTICA

O que este profissional do futuro faz

Facilita a lucratividade e a produtividade da organização e, ao mesmo tempo, cria um ambiente de inclusão genética, operando de acordo com as leis e guias relacionados à força de trabalho geneticamente aprimorada.

O que é preciso ter

Ter um grau avançado de estudos em biologia ou genômica, anos de experiência com igualdade genética ou similares. Habilidades interpessoais, de gestão e de comunicação também são essenciais.
Esta matéria foi originalmente publicada no agora extinto blog brasileiro da Udacity,

(Fonte: https://www.napratica.org.br/possiveis-profissoes-do-futuro/, data de acesso: 14/09/2019)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/09/ha-muitas-previsoes-sobre-o-futuro-do-mercado-e-o-que-todas-tem-em-comum-e-o-fato-de-apontarem-serias-mudancas/

Causa principal são os atos e fatos da modernidade

29 de Agosto
Dia Nacional de Combate ao Fumo

8 de Setembro
Dia Nacional de Luta por Medicamento


Ao ler títulos artigos sobre “O QUE NOS OCORRE NA MODERNIDADE”, encontramos muitas ´e “novas síndromes”, com novos distúrbios e novas doenças….

As Literaturas sobre este assunto: MODERNIDADE, valem para nos atualizar sobre o “NOVO CONTEXTO SÓCIO-POLÍTICO”, cujo nos brinda com alterações emocionais,
metabólicos, da ansiedade a fadiga generalizada, das dores musculares “ao coração partido”, além da ansiedade que se instala e, nos conduz até ao pensamento suicida…

Afinal, que modernidade é esta? Cercados de equipamentos digitais, ultrarrápidos, e, devagar quase parando com as novas emoções, porque as antigas se perderam no tempo.

Que tal refletir e decidir em que tipo de modernidade, queremos estacionar as nossas emoções, e o nosso tempo para agir e descansar, refletir e amar?

Os sentimentos de paz, amizade, compaixão, alegrias, carinhos estão na receita da felicidade, para si mesmo e para outros, e, nos leva a ser um reduto de paz…

Nada de temer a enfrentar uma segunda-feira, ou uma nova prova de sobrevivência diária, porque nos vitaliza a alegria de ser, e de se dar, não apenas só receber!

Quem semeia fraternidade colhe amor, amizade, saúde, paz, felicidade… vive sem quaisquer tipos de síndromes da modernidade…

Repensar cada dia e se programar para encontrar paz, saúde, afeto e alegria. Vamos construir esta modernidade?

Parar para pensar… E pesar nossos atos é uma forma de dar a si mesmo a nova forma de ter saúde, e se amar…
Assim, em si mesmo, em primeiro lugar terá a paz… Viver em paz é não sofrer de síndromes de quaisquer naturezas…

É repartir o equilíbrio, a serenidade, a confiança em melhores dias para si e, para outrem…

Um balanço de emoções construtoras, pacíficas e benéficas…

Segundo De Rose: ” O que introduzimos na teoria da “Síndrome da Felicidade” é a descoberta de um fenômeno quase inverso ao que foi descrito e que os pesquisadores ainda não situaram a contento. Trata-se daquela circunstância mais ou menos duradoura na qual não há necessidade de lutar nem de fugir porque está tudo bem.”

https://www.metododerose.org/blogdoderose/tag/sindrome-da-felicidade/

Nossos votos para que você, homem tão ocupado em suas tarefas e tão preocupado com suas responsabilidades, possa ter e viver na “síndrome da felicidade”!

Fraternal abraço de Elisabeth Mariano e equipe ESPAÇO HOMEM.

Fontes pesquisadas:

DOS MALES DA MODERNIDADE: A SÍNDROME DO FANTÁSTICO

Published on 2016 M04 22

Thiago Costa

” Seu problema é outro. É pensar que o domingo está quase no fim e, com isso, a segunda-feira está chegando e tudo vai recomeçar.”

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/08/causa-principal-sao-os-atos-e-fatos-da-modernidade/

Entrevista com o advogado Erich Bernat Castilhos

Perfil do advogado Erich Bernat Castilhos

Erich Bernat Castilhos

Erich Bernat Castilhos

Possui graduação e mestrado em Direito pela Universidade de São Paulo (1997/2008). Foi membro da Direção Executiva e gerente jurídico do Instituto Pensarte Organização Social de Cultura e professor no Curso de Direito do Centro Universitário Assunção. Tem experiência na área de Direito Empresarial, Civil (ênfase em Direitos da Personalidade, Família e Sucessões) e Direito Processual Civil. Advogado.

Informações coletadas do Lattes em 19/06/2019

(Fonte: https://www.escavador.com/sobre/3425244/erich-bernat-castilhos)

Livro:

DIREITOS DA PERSONALIDADE: A CONTRIBUIÇÃO DE SILMARA J. A. CHINELLATO

https://www.manole.com.br/direitos-da-personalidade/p


Contatos:

Endereço:
Rua Correia Dias, 337 cj. 51
Paraíso – São Paulo/SP
Tel.: (11) 3104-2592
E-mail: contato@mpcadv.com.br
Site: http://mpcadv.com.br/

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da TV ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/08/entrevista-com-o-advogado-erich-bernat-castilhos/

Entrevista com o Historiador Prof. Dr. Édison Huttner

Perfil do Historiador Prof. Dr. Édison Huttner

Prof. Dr. Édison Huttner

Pós-doutor em História pela PUCRS. Tema:Entrevista com o Historiador Prof. Dr. Édison Huttner “A Arte Sacra Jesuítico-Guarani (séc. XVII-XVIII) no Rio Grande do Sul: itinerários e descobertas”.

Doutorado em Teologia pela Pontificia Universidade Gregoriana – Italia (2003).

Possui graduação (licenciatura e bacharelado) e mestrado em Teologia pela PUCRS (1995/2000).

Atualmente é professor titular da PUCRS. Atua principalmente nos seguintes temas: fenômeno religioso, diálogo inter-religioso, cultura indígena, amazonas, arte sacra, telesaúde-indígena, gerontologia do índio idoso.

Coordenador do Núcleo de Estudos e em Cultura Afro-brasileira e Indígena. Coordenador do Projeto de Arte Sacra Jesuítico-guarani: descobriu mais de uma dezena de peças sacras de 300 anos. Idealizou e coordenou o Iº Fórum Internacional Povos Indígenas na América; realizou missões multidisciplinares na área de saúde indígena com as etnias indígenas: Arara e Gaviões em Ji-Paraná RO, Índios do Alto XIngu.

Coordenador do Grupo de Pesquisas em Cultura Afro-egípcio da PUCRS (CNPq/SIPESQ).

Atuação em telemedicina. Trabalho reconhecido pela Organização Mundial de Saúde; Organizou e publicou on-line uma obra em parceria com a Fundação Darcy Riberio e karioca Media: (Séculos Indígenas no Brasil: Catálogos de Imagens. EDIPUCRS, 2010/ 2ª Edição 2010 (considerado como o étnico brasileiro pelo Jornal Correio do Povo).

Recebeu carta da Secretaria do Estado do Vaticano em 2010 com agradecimento e elogio do Papa Bento XVI pela obra mística: Rosário: Orações de Outubro, assinada por seu Secretário de Estado, Peter Wells.

Co-Coordenador da Ação Educativa: Séculos Indígenas no Brasil. Fórum de Atualização sobre Cultura Indígenas (Modolo I, II e III- Brasilia 2009, 10, 11).

Coordenador Geral da Exposição Séculos Indígenas – III Edição. Brasília (2011).

Personalidade Estadual da Semana Missioneira (2012,2013,2014).

Membro do Conselho de Curadores Pleno da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

(Fonte: http://lattes.cnpq.br/7316502743379186)

Leia e veja a reconstrução 3d da múmia Iret Neferet:

https://drive.google.com/open?id=1XSz6IJIenE8Chge_0SsrREa2IFSrcqFs

Contato:

Email: profedison15@gmail.com

Cel.: (51) 98428-1224

Ouça a entrevista: Rádio Espaço Homem – 2019-08-15 – Prof. Dr. Édison Huttner

https://drive.google.com/open?id=12euV6IVP44ZV8eVUtZpF8172KzY2i73A

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da RÁDIO ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2019/08/entrevista-com-o-historiador-prof-dr-edison-huttner-3/