Até que ponto temos compromisso com as ocorrências marcantes da vida humana?

16 de Março – Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas
31 de Março – Dia da Integração Nacional
6 de Abril – Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz
6 de Abril – Dia Nacional de Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida


Muitas pessoas sequer leram por inteiro a Constituição Brasileira (embora algumas mudanças estão ocorrendo sem avisar a cidadania). E, muitas pessoas e até Profissionais Liberais, também sequer leram alguns dos tratados e convenções internacionais ratificados pelo Brasil, e, que fazem parte do compendio jurídico nacional.

No momento em que tantas e graves ocorrências afetam o povo brasileiro, vale recordar quais são as obrigações de governantes e “autoridades nas três esferas de Jurisdição do país”, e, além disso, que se atentem a todas as “Convenções, Declarações, e, Plataformas de Ação” assinadas e ratificadas nas instancias legais de autoridades brasileiras, em defesa de nosso povo brasileiro… Muitas e graves violações, descasos, ocorrem continuadamente nestes últimos tempos… e ainda permanecem impunes!

Tomo a liberdade em destacar um trecho inicial da “ratificada pelo Brasil” Convenção Americana de Direitos Humanos (1969) (Pacto de San José da Costa Rica) , e, da nossa Constituição Brasileira de 1988 – a Constituição cidadã do Brasil.

Esperamos que aprecie as fontes pesquisadas e sugeridas para você. Receba nosso cordial ABRAÇO, Elisabeth Mariano e equipe ESPAÇO HOMEM

SAIBA MAIS SOBRE AS PESQUISAS QUE FIZEMOS PARA VOCÊ – ACESSE OS LINKS ABAIXO.

1 – CONVENÇÃO AMERICANA DE DIREITOS HUMANOS (1969)* (PACTO DE SAN JOSÉ DA COSTA RICA), em seu

“PREÂMBULO

PARTE I – DEVERES DOS ESTADOS E DIREITOS PROTEGIDOS

Capítulo I – ENUMERAÇÃO DOS DEVERES

Artigo 1º – Obrigação de respeitar os direitos

  1. Os Estados-partes nesta Convenção comprometem-se a respeitar os direitos e liberdades nela reconhecidos e a garantir seu livre e pleno exercício a toda pessoa que esteja sujeita à sua jurisdição, sem discriminação alguma, por motivo de raça, cor, sexo, idioma, religião, opiniões políticas ou de qualquer outra natureza, origem nacional ou social, posição econômica, nascimento ou qualquer outra condição social.
  2. Para efeitos desta Convenção, pessoa é todo ser humano.” FONTE: http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/instrumentos/sanjose.htm (data de acesso: 14/03/2021)

2 – A Constituição Brasileira de 1988 continua em pleno vigor, e, deve ser respeitada e citada constantemente como parâmetro para evitar abusos contra a cidadania.

Constituição da República Federativa do Brasil

“Procurar no domínio https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf

Brasil. [Constituição (1988)] Constituição da República Federativa do Brasil : texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão n os 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais n 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo no 186/2008.

SAIBA MAIS ACESSE O LINK:

Dia Nacional de Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida

https://trt15.jus.br/noticia/2020/6-de-abril-dia-nacional-de-mobilizacao-pela-promocao-da-saude-e-qualidade-de-vida

Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas

https://duckduckgo.com/?q=Dia+Nacional+de+Conscientizaçãosobre+as+Mudanças+Climáticas&t=opera

Dia Internacional do Esporte para o Desenvolvimento e pela Paz

https://www.calendarr.com/brasil/dia-internacional-do-esporte-para-o-desenvolvimento-e-pela-paz/

Dia da Integração Nacional

https://www.calendariobr.com.br/dia-da-integracao-nacional#.YE5YlLbPw2x

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/ate-que-ponto-temos-compromisso-com-as-ocorrencias-marcantes-da-vida-humana/

Entrevista com o Psicólogo Prof. Marco Antônio de Tommaso

Perfil do Psicólogo Prof. Marco Antônio de Tommaso

Prof. Marco Antônio de Tommaso

Prof. Marco Antônio de Tommaso

  • Psicólogo e psicoterapeuta pela Universidade de São Paulo
  • Atuou no IPQ HC USP em pesquisa e atendimento
  • Credenciado pela Associação Brasileira para Estudo da Obesidade
  • Consultor da Unilever – Dove de 2004 a 2010
  • Articulista da revista Boa Forma “Divã”
  • Tratamento da ansiedade e da compulsão alimentar. EMAGRECIMENTO.
  • Atendimento ON LINE.
  • Assessoria psicológica para modelos e agências
  • Consultor de psicologia do site www.giselebundchen.com.br (em reformulação)

Contatos:

WhatsApp: (11) 97255-1945 (só WhatsApp)

Tel.: (11) 3887-9738

E-mail: tommaso@terra.com.br

Sites: http://www.tommaso.psc.br | http://tommasopsicologia.blogspot.com/

Facebook (Perfil): @marcoantonio.detommaso.5

Facebook (Página): @drmarcotommaso

Instagram: @marco_tommaso_psicologia

Prof. Marco Antônio de Tommaso

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da TV ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/entrevista-com-o-psicologo-prof-marco-antonio-de-tommaso/

Entrevista com o Psicólogo, Filósofo e Teólogo Prof. Rubens Pedro Cabral

Perfil do Psicólogo, Filósofo e Teólogo Prof. Rubens Pedro Cabral

Prof. Rubens Pedro Cabral

Prof. Rubens Pedro Cabral

Coordenador da CRB – Conferência dos Religiosos do Brasil – Regional São Paulo
Missionário Oblato de Maria Imaculada da Província do Brasil, nascido em São Carlos-SP a 30/06/1953, vive em São Paulo a 42 anos.

Formou-se em Filosofia pela Faculdade Nossa Senhora Medianeira, Teologia pela Faculdade Nossa Senhora da Assunção, Psicologia pela UNISA – Universidade Santo Amaro – e fez Especialização em Atendimento a Pessoas Especiais pela USP.

Foi Pároco nas periferias de São Paulo durante 27 anos, atuou como Psicólogo por 25 anos, Professor Universitário na UNISA durante 15 anos.

Foi Provincial dos Oblatos de Maria Imaculada e atualmente é o Coordenador da Conferência dos Religiosos do Brasil – Regional São Paulo.

CONTATO:

Conferência dos Religiosos do Brasil – Regional São Paulo

Telefone: (11) 3141-2566

Site: https://www.crbsp.org.br/

E-mail: crbsp@crbsp.org.br

Ouça a entrevista: Rádio Espaço Homem – 2021-03-15 – Prof. Rubens Pedro Cabral

https://drive.google.com/file/d/1gYYKjCTcvV8fz6MVldF7Ml_ZGZ56Zurg/view?usp=sharing

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da RÁDIO ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/entrevista-com-o-psicologo-filosofo-e-teologo-prof-rubens-pedro-cabral-3/

Por qual motivo devemos fazer parte da “Mobilização em Promoção da Saúde e Qualidade de Vida?”

Panorama Geral

No dia 11 de março de 2020, a Organização Mundial de Saúde classificou a situação do novo coronavírus (COVID-19) como pandemia, caracterizando-o como doença infecciosa com o risco potencial de atingir a população mundial de forma simultânea.

O fato é que, nas últimas semanas, diversos Órgão Públicos, incluindo o TRT da 15ª Região, além de Estados e Municípios Brasileiros, estabeleceram normativos e diretrizes para o combate à pandemia do coronavírus, destacando, dentre elas, a importância do isolamento social, que visa a diminuição da rapidez do contágio da doença.

Isolamento como medida de contenção

Neste Dia Nacional de Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida queremos abordar alguns aspectos e as consequências dessa medida.

Muitas pessoas têm se queixado do isolamento manifestando o sentimento de solidão. Mas o que é a solidão? É o mesmo que apenas estar só? Segundo o neurocientista Pedro Calabrez, pesquisador do Laboratório de Neurociências Clínicas (LiNC) da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, a solidão é diferente do conceito de solitude, que é estar sozinho fisicamente em determinado ambiente ou momento.

A solidão caracteriza-se como um sentimento de desamparo, ainda que você esteja rodeado de familiares e amigos.

A solitude, por sua vez, significa estar sozinho, mas, sem essa sensação ou sentimento negativo. Pode, inclusive, representar um momento só seu, de aproveitamento de sua própria companhia, com reflexões, autoconhecimento, onde se permite fazer coisas que agradem, por exemplo, de desfrutar a paz consigo mesmo.

Neste momento em que muitos estão em isolamento, o primeiro e importante passo, então, é refletir e diferenciar ambas sensações, para saber se realmente trata-se de solidão ou apenas de solitude. Se for o primeiro caso, é provável que esteja ligado a questões mais profundas e anteriores. Porém, se for solitude, porque não, curtir a própria companhia, iniciando algum projeto novo, estudando algo diferente? Existem muitas opções e materiais de qualidade disponibilizados gratuitamente na internet nas últimas semanas.

E quando sentir que precisa de amigos e familiares, utilize a tecnologia a seu favor, faça videochamadas, ligações, mande mensagens ou e-mails. Conecte-se com pessoas de maneiras diferentes das quais estava habituado!

Lembre-se: neste momento, o gesto de isolamento é um gesto de carinho e de atenção com o próximo. Pensar que o que está fazendo de forma individual está contribuindo com toda a sociedade, certamente terá um efeito positivo em você, diminuindo o estresse causado pela ‘obrigação’ de ficar isolado.

No dia a dia

É realmente fundamental manter-se informado quanto ao momento atual, porém, é essencial para nossa saúde mental ocupar a cabeça com outros temas também.

Cuidado com as notícias veiculadas nas mídias e redes sociais.

Atente-se sempre às fontes, verificando as informações, de preferência, em sites oficiais. Clicando aqui você tem acesso à página do Ministério da Saúde, na qual se encontram textos e vídeos sobre prevenção, além de atualizações constantes sobre o COVID-19 no Brasil.

Dicas

Gostou das informações do neurocientista sobre solidão e solitude? Se quiser assistir ao vídeo na íntegra, clique aqui.

Confira, ainda diversos cursos gratuitos e disponibilizados:

Casa do Saber; Fundação Getúlio Vargas; Conselho Nacional de Justiça; Senac

De autoria do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas)

(Fonte: https://trt15.jus.br/noticia/2020/6-de-abril-dia-nacional-de-mobilizacao-pela-promocao-da-saude-e-qualidade-de-vida, data de acesso: 13/03/2021)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/por-qual-motivo-devemos-fazer-parte-da-mobilizacao-em-promocao-da-saude-e-qualidade-de-vida/

6 de Abril, Dia Mundial da Atividade Física e Dia Nacional de Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida

A prática de exercícios é uma das ações que mais se relaciona com uma vida mais saudável. O termo qualidade de vida faz parte da ordem cotidiana e representa um desafio para muitas pessoas diariamente. Utilizado para se referir às condições da vida de um indivíduo, engloba a saúde física, mental e espiritual, educação, poder de compra, além de equilíbrio entre o lado pessoal e profissional.

O ISSEC aproveita a data para destacar seus esforços em promover o bem-estar dos seus colaboradores e usuários. Assim promovendo um ambiente saudável e um atendimento humanizado, assim buscando proporcionar uma melhor qualidade de vida.

O bem-estar é um direito individual e coletivo que se complementam e sua boa manutenção precisa ser incentivada, pois não há saúde com doenças, assim como não há combate às enfermidades sem promoção da qualidade do ambiente circundante.

Se cada pessoa se preocupar em desenvolver um padrão comportamental favorável à sua saúde e lutar para que as condições sociais e econômicas sejam favoráveis à qualidade de vida e à saúde de todos, certamente estará dando uma poderosa contribuição para que tenhamos uma população mais saudável, com vida mais longa.

Existem formas diferentes de ser ativo fisicamente:

  • Caminhe de um lugar a outro ou use bicicleta;
  • Tenha um trabalho ativo em casa, tal como jardinagem e tarefas da casa;
  • Brinque com as crianças de esconde-esconde, pega-pega;
  • Faça exercícios planejados, estruturados, repetitivos e que tenham algum propósito. Por exemplo, dançar, nadar, praticar esportes com bola, tais como futebol ou basquete, ou matricule-se em uma academia.
    Dicas:
  • Escolha atividades com as quais tenha prazer. Não tenha medo de fazer coisas novas: experimente-as ou mude a atividade regularmente para não se sentir entediado;
  • Pratique uma atividade em que toda a família ou seus amigos possam se divertir juntos: veja isso como uma atividade social;
  • Torne a atividade física parte de sua rotina diária ou semanal. Caminhe um quarteirão (uma quadra) a mais a cada dia ou use as escadas, ao invés do
    elevador;
  • Você não precisa caminhar 30 minutos de uma vez. Você pode fazer uma pequena caminhada de 10 minutos por dia, ou uma de 20 minutos e outra de 10;
  • Se seu trabalho exige que você fique sentado por muitas horas, mude sua posição regularmente. Fique em pé, movimente seus braços e pernas e respire
    profundamente;
  • Se você tiver um trabalho fisicamente ativo e pesado, faça intervalos regulares para movimentar o seu corpo de maneiras diferentes;
  • Mantenha uma atividade física diária e monitore o seu progresso. Inicialmente, estabeleça para si metas fáceis, realistas e de curto prazo para serem atingidas. À medida que for avançando, estabeleça metas ou objetivos diários, semanais ou mensais. Se você atingir suas metas, recompense-se. Tente não se desencorajar, caso não tenha atingido uma meta ou um novo objetivo.

PROJETO ESTABELECIMENTO DO PROGRAMA QUALIDADE DE VIDA DO ISSEC:

EQUIPE:

LIDER: Eldo Diniz VICE LIDER: Dr. Carlos Kleber

MEMBROS:

Patrícia Silva, Jessica Gomes, Regina Magalhães, Patrícia Nobre, Eurideia Pinheiro, Gledson Domingos, Kátia Colares

Fontes:

Plano de Melhoria da Saúde: um guia para pacientes e público em geral

(Fonte: http://www.issec.ce.gov.br/index.php/component/content/article/841, data de acesso: 13/03/2021)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/6-de-abril-dia-mundial-da-atividade-fisica-e-dia-nacional-de-mobilizacao-pela-promocao-da-saude-e-qualidade-de-vida/

Recontratação de ex-funcionários

Sobre recontratação de ex-funcionários

Por estes dias recebi um questionamento, via e-mail, a respeito da recontratação de funcionários. A dúvida era bastante comum:

Qual espaço de tempo deve ser respeitado para recontratar um funcionário?

A autora da pergunta ainda complementou dizendo que algumas fontes passavam o período de 6 meses, 18 meses e 90 dias, e em meio a estas “opções” pairava a dúvida sobre qual seria o momento correto de fazer a readmissão de um empregado.

Considerando que se trata de um bom questionamento para ser explorado, resolvi elaborar este artigo para explicar cada situação, acompanhe a seguir.

Readmissão

A readmissão é normal no mercado de trabalho, empresas voltam a registrar ex-funcionários comumente após um pedido de demissão “sem motivo”, e até mesmo em casos de desligamentos consensuais. Mas independente do motivo que leva uma empresa a recontratar, é preciso observar as regras que regem o tempo de efetivar tal prática de acordo com cada caso, garantindo a impossibilidade de gerar passivos trabalhistas.

Para isto, a legislação impõe certas determinações acerca do assunto, vejamos a seguir quais são os intervalos que devem ser respeitados entre uma contratação e outra, e os motivos.

Período de 60 dias

De acordo com o art. 133 parágrafo I da CLT, temos:

“Não terá direito a férias o empregado que, no curso do período aquisitivo:

I – deixar o emprego e não for readmitido dentro de 60 (sessenta) dias subsequentes à sua saída;”

Este caso não se trata exatamente de um impeditivo para realizar o novo registro, mas sim, de observar que, entre uma contratação e outra, se ocorrer dentro de 60 dias, o período aquisitivo das férias continua sendo contado da data do primeiro registro.

Por outro lado, sendo superior ao intervalo acima citado, o período aquisitivo inicia contagem da admissão nova.

Período de 90 dias

Esta regra é válida especialmente para casos de rescisão por dispensa arbitrária. Expresso pela portaria MTB Nº 384 DE 19.06.1992, em seu artigo 2º, temos:

“Considera-se fraudulenta a rescisão seguida de recontratação ou de permanência do trabalhador em serviço quando ocorrida dentro dos noventa dias subsequentes à data em que formalmente a rescisão se operou.”

Claramente explícito que a readmissão em seguida a uma demissão sem justa causa, não pode ocorrer dentro de 90 dias, sob pena de ser caracterizada fraude.

Período de 6 meses

Nesta situação também não se pode considerar proibitiva uma readmissão, porém, é extremamente importante se atentar ao dispositivo legal que aborda sobre este intervalo. Segue:

“Artigo 452 da CLT: Considera-se por prazo indeterminado todo contrato que suceder, dentro de 6 (seis) meses, a outro contrato por prazo determinado, salvo se a expiração deste dependeu da execução de serviços especializados ou da realização de certos acontecimentos.”

Se a empresa contratou um empregado, colocando-o em período de experiência, e após um certo tempo efetivou a rescisão, quando da recontratação ocorrida num prazo inferior a seis meses, não poderá ser celebrado um novo contrato de experiência. Isto vale para registros na mesma função anteriormente exercida, pois considera-se que a empresa já testou as aptidões do funcionário.

Período de 18 meses

Expressamente citado na Lei nº 6.019, de 3 de Janeiro de 1974, incluído pela Lei 13.467/17, temos:

“Art. 5o-C. Não pode figurar como contratada, nos termos do art. 4o-A desta Lei, a pessoa jurídica cujos titulares ou sócios tenham, nos últimos dezoito meses, prestado serviços à contratante na qualidade de empregado ou trabalhador sem vínculo empregatício, exceto se os referidos titulares ou sócios forem aposentados.”

Ou seja, empresa contratou um empregado ou trabalhador sem vínculo empregatício, que após rescisão contratual tenha se tornado titular ou sócio de uma empresa, não poderá contratar esta pessoa jurídica dentro de um intervalo de 18 meses, exceto se os titulares ou sócios forem aposentados.

“Art. 5o-D. O empregado que for demitido não poderá prestar serviços para esta mesma empresa na qualidade de empregado de empresa prestadora de serviços antes do decurso de prazo de dezoito meses, contados a partir da demissão do empregado.”

Empregado demitido, que posteriormente for contratado em empresa prestadora de serviços, não poderá prestar serviços para a primeira empresa antes do prazo de 18 meses.

Assim a legislação trabalhista esclarece os intervalos de tempo que devem ser obedecidos entre uma contratação e outra.

(Fonte: https://www.contabeis.com.br/artigos/5440/recontratacao-de-ex-funcionarios/, data de acesso: 13/03/2021)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/recontratacao-de-ex-funcionarios/

COVID-19 mata mais homens que mulheres, mas por quê?

29/08/2020 às 19:30

Ramalho Lima

Via Nexperts

Um estudo realizado por cientistas da Universidade de Yale, no estado de Connecticut (EUA), indicou o principal motivo pelo qual a covid-19 é mais mortal para homens do que para mulheres, especialmente para aqueles de idade mais avançada.

Antes, achava-se que os homens são mais vulneráveis por terem mais receptores ACE2 do que as mulheres. É por meio desses receptores que o novo coronavírus infecta as células do corpo humano.

Agora, foi descoberto que a resposta para essa pergunta tem a ver com um sistema imunológico mais ou menos preparado para lidar com a doença.

Como a pesquisa foi realizada

O estudo foi realizado com 17 homens e 22 mulheres que foram internados logo após serem infectados pelo vírus. Os pesquisadores fizeram a coleta e análise de amostras de vários materiais biológicos, entre 3 e 7 dias, durante todo o tratamento, para a comparação das respostas imunológicas entre os dois sexos. Era exigido ainda que esses pacientes não necessitassem de respiradores ou medicamentos que alterassem o funcionamento de seus sistemas imunológicos.

Outros pacientes que não obedeciam a esses critérios também foram inseridos no estudo, desde que tivessem mais de 60 anos de idade, assim como os pacientes anteriores.

Homens são mais vulneráveis à covid-19 do que as mulheres

No final do experimento, os cientistas concluíram que as mulheres conseguem lidar melhor com a covid-19 porque seus organismos produzem mais células do tipo T que os dos homens.

Essas células são os principais agentes que combatem o coronavírus no sistema imunológico dos humanos e são de extrema importância, tanto para prevenir reinfecções quanto para impedir sua evolução.

O estudo ainda pôde comprovar que, quanto mais idade o homem infectado tem, menores são as chances de sobreviver à covid-19, já que com o passar do tempo os homens diminuem a produção de células do tipo T.

Enquanto isso, mulheres continuam produzindo essas células por muito tempo ainda após os 60 anos.

O estudo não conseguiu determinar por que há essa diferença de produção de células do tipo T entre homens e mulheres, mas supõe-se que tenha a ver com a condição de maternidade.

(Fonte: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/176614-covid-19-mata-homens-mulheres-que.htm – https://www.dw.com/pt-br/por-que-a-covid-19-mata-mais-homens/a-53983040, data de acesso: 14/03/2021)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/covid-19-mata-mais-homens-que-mulheres-mas-por-que/

Exercício físico na quarentena pode não melhorar bem-estar emocional

Constatação é de pesquisa sobre atividade física e bem estar

Publicado em 05/07/2020 – 13:18 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

Reportagem – publicação autorizada por Agência Brasil

Se não for feita de forma correta e com orientação profissional, a prática de exercícios físicos durante o período de confinamento pode piorar a condição emocional das pessoas, já fragilizada pelo isolamento social e pela crise sanitária da covid-19. É o que aponta pesquisa feita em parceria entre a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Universidade Federal do Ceará (UFCE) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

A pesquisa investigou a relação entre as atividades físicas e o bem-estar das pessoas durante o período de quarentena, imposta pela pandemia do novo coronavírus (covid-19) desde março em diversas cidades do país. O levantamento de dados ocorreu pela internet entre os dias 31 de março e 2 de abril. Responderam à pesquisa 592 pessoas, de todas as regiões do país, maiores de 18 anos e que estavam em isolamento social há pelo menos uma semana, sendo 63% mulheres e 37% homens.

De acordo com o professor Alberto Filgueiras, coordenador do Laboratório de Neuropsicologia Cognitiva e Esportiva (LaNCE) da Uerj, o resultado foi bem diferente do esperado, pois não comprovou que a prática de exercícios melhora o bem-estar, como relatado amplamente na literatura científica em condições normais.

“Foi impactante para nós, dado que a gente viu diversos relatos nas redes sociais da necessidade de fazer exercício, de manter o corpo ativo. Então a nossa hipótese era de que qualquer pessoa que estivesse com o corpo ativo estaria se sentindo melhor em comparação àquelas que mantiveram hábitos ditos como ruins, como o sedentarismo. Não foi o que a gente encontrou”, disse o professor Filgueiras.

Mudança de hábito

Segundo o professor, o exercício físico é muito importante, porém, a simples prática não garante uma melhora no bem-estar durante o confinamento. “Existe essa ideia de que o exercício vai fazer com que você se sinta bem, vai trazer benefícios para a saúde física e mental. O que o nosso estudo mostra é que nessas condições de quarentena, especificamente, parece que aumentar muito a quantidade de exercícios vai fazer mal para a sua mente.”

O professor destaca que, em condições normais, a atividade física moderada a leve, praticada de três a cinco dias na semana, promove muita melhora sobre o bem-estar e a saúde mental. “Porém, o estudo mostrou que mudanças bruscas nos hábitos durante a quarentena levaram a uma piora no bem-estar emocional das pessoas.”

“A gente percebeu que essas pessoas que apresentaram mudanças muito bruscas na sua forma de se relacionar com os exercícios, desde a que fazia exercício e parou na quarentena, se tornou sedentária, até aquela pessoa que não fazia exercício nenhum e passou a fazer seis, sete dias na semana durante a quarentena. Qualquer mudança muito drástica mudou também o bem-estar das pessoas, mudou para pior”, explicou.

A pesquisa mostrou, no entanto, que melhoras no bem-estar foram relatadas pelas pessoas que eram sedentárias e passaram a se exercitar de três a cinco vezes por semana com intensidade leve.

Aplicativos e vídeos

A pesquisa apontou também um grande aumento no uso de aplicativos e vídeos tutoriais para a prática de exercícios. Antes da pandemia, 4% das pessoas que responderam ao questionário faziam uso desses recursos, número que passou para 60% com o isolamento. Porém, Filgueiras destaca que, se não houver uma orientação correta, o recurso tecnológico pode prejudicar a saúde física e mental.

“A gente detectou que as pessoas se sentiam mal quando faziam os exercícios que estavam sendo prescritos por essas plataformas digitais. A nossa principal hipótese, que os dados sugerem, é que provavelmente isso está associado à falta de individualização na prescrição do exercício. O exercício precisa ser prescrito considerando uma série de variáveis, considerando o peso corporal, a história de vida da pessoa, uma série de questões que não são consideradas por essas plataformas e redes sociais”.

Ele lembra que a falta de orientação profissional individual pode levar a pessoa a ter dores, lesões e até falta de ar. “Pode ter consequências muito graves. O acompanhamento de um profissional de educação física na prescrição dos exercícios e a individualização do exercício para a demanda daquela pessoa são essenciais. Além de ajudarem a pessoa na sua condição física, também vai influenciar no seu bem-estar. Pessoas que seguem fórmulas prontas se sentem mais mal do que bem”.

Os dados da pesquisa apontaram também que antes da pandemia 27% das pessoas praticavam atividades ao ar livre, proporção que caiu para 3%. As atividades em grupo foram substituídas por treino de força, que passou de 5,2% para 13,9%, e treinamento funcional, que aumentou de 4,4% para 49,3%.

Edição: Fernando Fraga

Publicado em 05/07/2020 – 13:18 Por Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil – Rio de Janeiro

(Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-07/exercicio-fisico-na-quarentena-pode-nao-melhorar-bem-estar-emocional, data de acesso: 12/03/2021)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/03/exercicio-fisico-na-quarentena-pode-nao-melhorar-bem-estar-emocional/

Um “mistério” paira sobre a continuidade da vida dos homens

18 de Fevereiro – Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo
28 de Fevereiro – Dia Mundial de Combate a LER/DORT
07 de Março – Dia Nacional da Advocacia Pública
12 de Março – Dia Mundial contra a Cibercensura


Um “mistério” paira sobre a continuidade da vida dos homens

Muitos são os riscos de morte e “invalidez” a serem sofridas por pessoas que se encontram contaminadas por “covid 19″ mas, as estatísticas científicas trazem um recorte preocupante… Os homens são os que mais vêm a óbito com as consequências e sequelas de pessoas com comorbidades — diabetes, hipertensão, obesidade e cardiopatias prévias — e recentes informações do Ministério da Saúde, confirmam 38% dos óbitos ocorreram com homens…

No Brasil temos estatísticas que citam haver mais de 4 milhões de mulheres que homens acima de 60 anos de idade, faixa onde mais ocorrem as mortes.

O que é preciso refletir então, é algo que muitas vezes os homens descuidam: fazer check-up anual, prevenir -se contra estresses, uso de bebidas “alcoólicas e cigarros dentre outras substâncias”, que nada acrescentam em qualidade de vida… (bem ao contrário).

Também o fato de se afastar de certos momentos de convívios familiares, diminui as resistências emocionais… assim como a falta de exercitar-se traz consequências danosas ao físico-biológico (tanto quanto até a falta de professar uma crença religiosa – até a ciência explica mais resultados de curas!!!)

Repensar o estilo de vida até aqui, e, se comprometer a agir melhor e “honestamente” consigo próprio, com autocuidados, autoestima e amor-próprio!

Talvez possa ser a melhor fórmula para que os homens sejam, e, estejam mais saudáveis, longevos e sintam-se bem mais felizes em viver.

Lamentamos as “perdas de vidas humanas”… e, as prováveis sequelas que poderão ocorrer. Por enquanto, tudo é uma “incógnita”!

Mas, se temos a crença num “ser superior que a tudo criou no universo, há tempos infinitos, e, que por mais que sejamos “inteligentes e trilhardários”, com todas as fortunas e cientistas da Terra”, ninguém acrescenta um “minuto existencial fugindo da própria morte”!

Humildade +reverência = ter + fé + esperança + paz interior = “a espiritualidade, o emocional e a inteligência” dons absolutos a todos os homens também!

Dê-se uma chance, não há nada a perder, só a conquistar: procure conforto na fé em algo superior e infinito… louvar e crer, não ´precisa de rituais!

Nossa modesta contribuição para mais cuidados e para melhores dias na “incógnita existencial” da VIDA DE HOMENS E MULHERES na Terra!!!

Receba nosso abraço fraternal, acreditamos em você, queremos que você tenha mais saúde, coragem e êxito em suas iniciativas e realizações!

Elisabeth Mariano e equipe Blog ESPAÇO HOMEM

Desafie-se!

O DESAFIO ATUAL NA PANDEMIA DO SÉCULO 21

É CANCELAR O QUE FOI RUIM ATÉ AQUI, e,

TER A CORAGEM DE SE REINVENTAR,

Pois, agora se é sobrevivente, e, se está mais SÁBIO, e,

JÁ SE DEFINIU NO QUE SE QUER PARA

SER FELIZ, RICO, E BEM SUCEDIDO!

(parabéns pela NOVA FASE DE SUA VIDA!!!…)

CREIA! POIS,

A CRENÇA É UMA FÉRTIL SEMENTE NA

VIDA FELIZ!!!

(Autora: Elisabeth Mariano)

Literatura sugerida

DESTAQUE EM ALGUNS DADOS ENCONTRADOS EM ARTIGOS JORNALÍSTISCOS ABAIXO (LEIA)

“Segundo últimos dados do Ministério da Saúde, 58% dos óbitos por covid-19 foram de pacientes do sexo masculino.
O número surpreende ainda mais quando se leva em conta que, no país, há 4 milhões mais mulheres do que homens acima dos 60 anos – faixa etária a partir da qual a maior parte das mortes por covid-19.”

“Principais alvos da covid-19 são o pulmão e as vias respiratórias, mas vírus tem surpreendido por seu variado ataque, do cérebro aos rins.”

“O patógeno também já causou problemas em dedo dos pés, foi detectado no testículo e ainda nas lágrimas de pacientes —…”

“Por isso, a BBC News Brasil procurou artigos científicos e pesquisadores brasileiros para responder o que se sabe até aqui sobre as consequências da covid-19 em cinco órgãos fundamentais para a nossa sobrevivência: pulmões, coração, rins, fígado e cérebro.”

LEIA ESTES ARTIGOS PARA COMPREENDER MELHOR

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52209630

https://www.bbc.com/portuguese/geral-55596688

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/02/um-misterio-paira-sobre-a-continuidade-da-vida-dos-homens/

Entrevista com o Cirurgião Oncologista Ranyell Matheus Spencer Sobreira Batista

Perfil do Cirurgião Oncologista Ranyell Matheus Spencer Sobreira Batista

Dr. Ranyell Matheus Spencer Sobreira Batista

Cirurgião Oncológico. Ex Titular do Departamento de Cirurgia Pélvica do AC Camargo Cancer Center (Núcleo de Tumores Colorretais e Sarcomas). Doutor pela Fundação Antônio Prudente com linha de pesquisa em Sarcomas de Partes Moles. Na cirurgia gastro intestinal, incluindo colorretal e tumores do peritônio (pseudomixoma e mesotelioma) tem ampla experiência em cirurgia minimamente invasiva, incluindo laparoscopia e robótica. Sócio Fundador do Clinical Papers Podcast e Instituto GoVida. Atualmente na Diretoria Nacional da SBCO – Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica.

Saiba mais no CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5103031561468528

ID Lattes: 5103031561468528

Contato:

Endereço: Alameda Lorena, 800 6° andar cjto 611 – Jardim Paulista – São Paulo / SP

Tel.: (11) 3884-8489 | 3884-3798 | 3798-0373 | 3798-9133

E-mail: info@ranyellspencer.com.br

Site: https://ranyellspencer.com.br/

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/ranyell-spencer/

Instagram: https://www.instagram.com/ranyellspencer/

Doctorália: https://www.doctoralia.com.br/ranyell-m-spencer/cirurgiao-oncologico-cirurgiao-geral/sao-paulo

Podcasts: http://www.clinicalpaperspodcast.com.br/podcasts/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCMsUvC9qkTK5KbT0ERXtyNA

Dr. Ranyell Matheus Spencer Sobreira Batista

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da TV ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2021/02/entrevista-com-o-cirurgiao-oncologista-ranyell-matheus-spencer-sobreira-batista/