Entrevista com o jornalista Paulo Jeronimo de Sousa, “o Pagê”

Perfil do jornalista Paulo Jeronimo de Sousa, “o Pagê”

Paulo Jeronimo de Sousa

Paulo Jeronimo de Sousa

Candidato a nova chapa de Presidência da ABI/Associação Brasileira de Imprensa/RJ, e ex-vice presidente da ABI/RJ

Paulo Jeronimo de Sousa, o Pagê, natural de Mococa, interior de São Paulo, é um profissional singular (ou plural…): ele reúne numa só pessoa múltiplos profissionais de comunicação. Ao longo de suas várias décadas de carreira, pontificou, sempre com talento e proficiência, em numerosas vertentes do vasto universo da mídia. É um típico jornalista de redação: já foi repórter, copy-desk, colunista e editor, tendo atuado em Economia, Cidade, Internacional e Política, em newsletters e em jornais como os “Diários Associados” e “O Globo”. Em novembro de 1964, recém-chegado ao Rio, publicou sua primeira matéria na imprensa carioca, no Correio da Manhã, que estampou a manchete “FAB metralha helicóptero da Marinha”. Todo o texto foi publicado na 1ª página. O Presidente na época, Castelo Branco, demitiu no mesmo dia o ministro da Aeronáutica, que se tornou o único ministro militar derrubado pela imprensa durante os 21 anos da ditadura.

Além de jornal, fez revista e televisão. Mas, ao mesmo tempo, é um dos mais experientes assessores de imprensa do País: para mencionar apenas algumas de suas atividades nesta seara, foi assessor de comunicação nos Ministérios do Interior e de Minas e Energia, no Banerj, no BNH (na gestão que, nos anos 60, lançou, pela primeira vez no Brasil, o financiamento público e de longo prazo para habitação popular), na Prefeitura do Rio de Janeiro, no Governo do Estado do Rio por três vezes e no BNDES.

Neste último, trabalhou por 27 anos e lá se aposentou. Ainda no BNDES, comandou, no início dos anos 90, os trabalhos de divulgação e de comunicação do Programa Nacional de Desestatização, que ganhou na ocasião os mais expressivos prêmios do setor (até no exterior), entre eles a Medalha de Ouro do Prêmio Colunistas pela melhor campanha institucional do País. Foi também assessor de imprensa de três governadores do Estado do Rio de Janeiro: Negrão de Lima nos anos 60, Moreira Franco nos anos 80 (durante 5 meses) e Marcello Alencar nos 90.

Quando decidiu dedicar-se ao mundo da publicidade, nos anos 70, em São Paulo, dirigiu com brilho, entre outras, a agência Sistema, com a qual ganhou o Prêmio Colunistas de Propaganda também na categoria campanha institucional.

Foi diretor de Assistência Social da ABI – Associação Brasileira de Imprensa – de 2005 a 2010 e conselheiro de 2004 a 2013.

Em 2015 foi eleito Vice-Presidente da ABI na chapa Vladimir Herzog, liderada por Domingos Meirelles.

Em 2016 foi reeleito pela mesma chapa, junto com Domingos Meirelles, para o mandato até 2019. Também preside a Comissão de Liberdade de Imprensa e Direitos Humanos da Instituição.

Hoje, aos setenta e tantos anos, Pagê continua no batente, com a vitalidade e a garra de sempre, agora especializado também no ofício de consultor de comunicação – e é mais que nunca, disputado por empresas, instituições, entidades privadas e políticas, embora aposentado. (José Gorayeb – maio de 2016).

(Fonte: http://www.abi.org.br/vice-presidente-a-abi-paulo-jeronimo/, data de acesso: 14/05/2019)

Ouça a entrevista: Rádio Espaço Homem – 2019-05-15 – Paulo Jeronimo de Sousa
https://drive.google.com/open?id=1L8mY4ps7OVZdDnlpNuZJWvWH-h4AKSyu


OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da RÁDIO ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2019/05/entrevista-com-o-jornalista-paulo-jeronimo-de-sousa-o-page/

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.