Parabéns homens e mulheres profissionais liberais

Nossos parabéns às várias profissões liberais, que engrandecem o nosso país, e, se destacam também no Estado de São Paulo, pela conquista da LEI ESTADUAL em seu 10º aniversário, e nosso parabéns a Exm.ª Deputada Estadual Celia Leão (PSDB), advogada que soube reconhecer estas profissões, atendendo ao nosso pedido.

NOSSOS PARABÉNS A ATUAL DIRETORIA NA CNPL, PELO DIA NACIONAL DOS/DAS PROFISSIONAIS LIBERAIS…

Nossos agradecimentos ao apoio da diretoria anterior, QUE MUITOS EVENTOS FIZERAM EM PARCERIA CONOSCO (na ocasião, sob a presidência do saudoso falecido Sr. FRANCISCO ANTONIO FEIJÓ, o qual substituiu o grandioso Líder Nacional e Internacional Sr. LUÍS EDUARDO GAUTÉRIO GALLO).

Cordial abraço, Elisabeth Mariano – diretora do Blog ESPAÇO HOMEM Informa… e do Portal ESPAÇO MULHER Informa…

27 DE MAIO – Dia do Profissional Liberal conforme decreto 35.575, publicado no mesmo dia do ano de 1954.

A CNPL foi fundada em 11 de fevereiro de 1953, e reconhecida pelo Decreto nº 35.575, de 27 de maio de 1954.

http://www.cnpl.org.br/new/index.php/institucional

A LEI ESTADUAL EM SÃO PAULO, COMEMORA SEU 10º ANIVERSÁRIO EM HOMENAGEM AO DIA DO PROFISSIONAL LIBERAL – 27 DE MAIO

Leia a íntegra da lei:

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA – SÃO PAULO

LEI Nº 13.042, DE 3 DE JUNHO DE 2008

(Projeto de lei nº 322, de 2002, da Deputada Célia Leão – PSDB)

Institui o “Dia Estadual dos Profissionais Liberais”.

O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA:

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo, nos termos do artigo 28, § 4º, da Constituição do Estado, a seguinte lei:

Artigo 1º – Fica instituído o “Dia Estadual dos Profissionais Liberais”, a ser comemorado, anualmente, no dia 27 de maio.

Artigo 2º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, aos 3 de junho de 2008.

a) VAZ DE LIMA – Presidente

Publicada na Secretaria da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, aos 3 de junho de 2008.

a) Auro Augusto Caliman – Secretário Geral Parlamentar

PROJETO DE LEI N.º 322, DE 2002

Institui o “Dia Estadual dos Profissionais Liberais”.

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo decreta:

Art. 1.º – Fica instituído o “Dia Estadual dos Profissionais Liberais”, a ser comemorado, anualmente, no dia 27 (vinte e sete) de maio.

Art. 2.º – Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Justificativa

O presente projeto justifica-se pela importância que exercem na sociedade os profissionais liberais, quer sejam médicos, advogados, etc.

Em uma economia globalizada, em que os empregos seguem cada vez mais difíceis, principalmente em grandes empresas, os profissionais liberais assumem um grande destaque na economia, pois além de fazer circular riqueza, também geram mais vagas no mercado de trabalho.

A data comemorativa ao Dia dos Profissionais Liberais foi sugerida pela PROFESSORA ELISABETH MARIANO, por ser 27 de maio o dia do reconhecimento da Confederação Nacional dos Profissionais Liberais (Decreto n.º 35.575, de 27 de maio de 1954).

Assim, com a finalidade de homenagear os Profissionais Liberais de nosso Estado é que conto com a participação de meus pares para aprovação do presente projeto, que instituirá o dia 27 (vinte e sete) de maio como “Dia Estadual dos Profissionais Liberais”.

Sala das Sessões, em

CÉLIA LEÃO

Deputada Estadual

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/parabens-homens-e-mulheres-profissionais-liberais/

Entrevista com o Exm.º vereador de São Paulo (PV) e médico Dr. Gilberto Natalini

Ver. Gilberto Natalini

Perfil do Exm.º vereador de São Paulo (PV) e médico Dr. Gilberto Natalini

O médico e vereador Gilberto Natalini (PV) iniciou sua carreira política em 1970, ainda como estudante de Medicina, quando participou das ações estudantis pelas liberdades democráticas no país.

Foi Secretário Municipal de Saúde do Município de Diadema (1997/2000) e de São Lourenço da Serra (2000), Secretário de Participação e Parceria da cidade de São Paulo (2005/2006) e Secretário do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo (2017).

Eleito vereador da cidade de São Paulo, pela primeira vez em 2000, está no quinto mandato.

Participa de movimentos populares desde 1975, fundou e presidiu a Associação Popular de Saúde. Cirurgião Geral formado pela Escola Paulista de Medicina em 1975, é membro da Comissão de Saúde na Câmara. Especialista em Gastrocirurgia atende gratuitamente no Ambulatório Médico do Centro Social Bom Jesus do Cangaíba, desde 1976.

É autor de aproximadamente 320 projetos de leis e tem mais de 100 leis aprovadas.

Contato:

Câmara Municipal de São Paulo

Luciana Feldman – Assessora de Comunicação e Eventos

Viaduto Jacareí, 100 – 7º andar – Sala 704

Tel.: (11) 3396-4692 | 99253-8727

Site: http://www.natalini.com.br



OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da TV ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/entrevista-com-o-dr-gilberto-natalini-medico-e-vereador-sp/

Entrevista com o advogado mestre professor Milton da Silva Ângelo

Milton da Silva Ângelo

Perfil do advogado mestre professor Milton da Silva Ângelo

  • Curso Superior: USP – Largo São Francisco;
  • Atividades Profissionais: Prof. De Inquérito Policial na Academia de Polícia de São Paulo;
  • Prof. de Direito Administrativo em diversas faculdades;
  • Prof. de Estudos de Problemas Brasileiros – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas de Registro/SP;
  • Prof. de Direito Penal e Processo Penal: FMU, UNICID, UNG, FIG entre outras;
  • Mestre em Direito Penal pela São Francisco;
  • Vários cursos de aperfeiçoamento na área educacional e jurídica no Brasil e Europa;
  • Delegado de Polícia aposentado – Exerceu suas atividades em: Estrela D’Oeste, São João das Duas Pontes, Populina, Registro, Juquiá, Sete Barras, Miracatu, Jacupiranga, São Vicente, Santos, Guarujá e Iguape;
  • Advogado Cível, Criminal e Administrativo (CORREGEPOL);
  • Membro do Instituto Manoel Pedro Pimentel – Centro de Estudos Penais e Criminológicos da Faculdade de Direito da USP;
  • Membro da Associação de Direito e Economia Europeia (Coimbra);
  • Palestrante e Escritor.

Contato:

E-mail: angeloms@uol.com.br


Ouça a entrevista: Rádio Espaço Homem – 2018-05-15 – Prof. Mestre Milton da Silva Ângelo

https://drive.google.com/open?id=1OfNz5Uz8caug0BGpS7pjdXOQwwsXDw4k

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da RÁDIO ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/entrevista-com-o-prof-mestre-milton-da-silva-angelo-advogado/

É fácil fazer uma denúncia ao Ministério Público Federal?

http://www.prsp.mpf.gov.br/plantao/cidadao

Todo cidadão pode comunicar ao MPF infrações ou ameaças aos direitos dos brasileiros. Para isso existe a Sala de Atendimento ao Cidadão. As denúncias são recebidas tanto pela internet quanto pessoalmente, por meio de um atendente em uma das Procuradorias do país.

DENÚNCIAS PELA INTERNET Acesse o site http://www.cidadao.mpf.mp.br e preencha o formulário com os dados solicitados, anexando, quando houver, documentos que comprovem os indícios de irregularidades. O sistema não permite denúncias anônimas, mas é possível pedir o sigilo das informações fornecidas.

Nesse portal, os cidadãos também têm acesso à Ouvidoria do MPF, para os casos em que a denúncia tenha relação com as atividades desenvolvidas pela instituição.

É possível ainda solicitar informações e declarações sobre a existência ou não de processos judiciais e procedimentos investigatórios, além de consultar o andamento dos pedidos realizados.

ATENDIMENTO PRESENCIAL O atendimento na Procuradoria da República em São Paulo e em outras unidades do MPF é feito pela Seção de Atendimento ao Cidadão.

Lá são recebidos cidadãos e advogados que queiram apresentar denúncias, pedir vista de processos, requisitar certidão sobre a existência ou não de procedimentos ou solicitar informações e orientações.

Seção de Atendimento ao Cidadão – PR/SP Rua Frei Caneca, 1360 – Térreo – Consolação – São Paulo Horário de atendimento: das 11h às 19h Telefones: 11 3269-5141 / 5414 / 5110 (para informações, consultas e orientações)

Os endereços das 30 Procuradorias da República existentes no Estado de São Paulo estão disponíveis no site: http://www.prsp.mpf.mp.br/noticias-prsp/institucional/municipios

http://www.prsp.mpf.mp.br/cidadao/Carta%20ao%20Cidadao_3.pdf

QUAIS ÓRGÃOS DEVO PROCURAR SE MINHA DEMANDA NÃO FOR DA COMPETÊNCIA DO MPF?

O atendimento ao cidadão também inclui o encaminhamento a outros órgãos caso o assunto não seja de atribuição do MPF.

Confira abaixo uma lista de endereços onde o cidadão poderá procurar por orientações e atendimento de acordo com a sua demanda:

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO – MP-SP Rua Riachuelo, 115 – Centro – São Paulo. CEP: 01007-904 PABX: 11 3119-9000 Horário de funcionamento: das 11h às 19h Fonte: http://www.mpsp.mp.br

Os casos de competência estadual cabem ao Ministério Público do Estado de São Paulo.

O órgão possui vários grupos de atuação especial na apuração de crime organizado, delitos econômicos, crimes ambientais e contra animais.

Além disso, faz o controle da atividade das polícias civil e militar do Estado.

Também atua na saúde pública e educação, em núcleos como o de Violência Contra a Mulher e em programas de atuação integrada como da Pirataria e da Cracolândia.

DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO – DPU Rua Fernando de Albuquerque, 155 – Consolação, próximo à Estação Paulista do metrô

Horário de atendimento: na unidade das 8h30 às 12h30, de segunda a sexta-feira Pelo telefone 11 3627-3400, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 19h

Fonte: http://www.dpu.gov.br

A Defensoria Pública da União é uma instituição pública que presta assistência jurídica gratuita e integral a pessoas que não têm condições financeiras de pagar por este serviço, atuando em casos da Justiça Federal.

Para requisitar os serviços da DPU, as famílias que ganham até o limite de isenção do imposto de renda devem assinar uma declaração.

Para aqueles que ganham acima desse limite, é necessário comprovar a incapacidade de pagar por um advogado, diante do comprometimento do sustento próprio ou da família. É preciso levar à DPU identidade, CPF, comprovante de residência e os documentos relativos ao caso a ser resolvido

http://www.prsp.mpf.mp.br/cidadao/Carta%20ao%20Cidadao_3.pdf

LEIA E DIVULGUE AS CARTILHAS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE SÃO PAULO, DESTINADA AOS CIDADÃOS E AS CIDADÃS

http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/Cartilhas

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/e-facil-fazer-uma-denuncia-ao-ministerio-publico-federal/

Violência doméstica contra homens

Yves Zamataro

À semelhança do que ocorria com as mulheres, os homens tendem a esconder ou disfarçar essa situação.
terça-feira, 5 de novembro de 2013

A violência doméstica praticada contra homens é um assunto pouco debatido em nosso país.

Entretanto, estamos diante de uma dura e triste realidade, a cada dia mais e mais perceptível.

Há dificuldade para se identificar essa violência. Também há resistência e até mesmo vergonha de muitos homens para admitir serem vítimas dessa espécie de violência.

De fato, à semelhança do que ocorria com as mulheres, os homens tendem a esconder ou disfarçar essa situação.

Considera-se violência doméstica todo e qualquer tipo de agressão, seja ela física ou psicológica, ou ainda, conduta controladora, frases insultantes, frases depreciativas, ameaças, tapas, pontapés ou golpes.

Podemos citar, de forma não exaustiva, alguns exemplos de violência doméstica:

  1. insultos, utilização de nomes vulgares atingindo a auto-estima do seu companheiro;
  2. atitudes ciumentas ou possessivas;
  3. ameaças, com violência ou grave ameaça;
  4. agressões físicas (empurrões, chutes, tapas, choques ou quaisquer outras ações que possam machucar o companheiro, seu patrimônio, objetos, filhos, ou animais de estimação); e
  5. prática de relações ou atos sexuais contra a vontade do companheiro.

O homem, vítima de violência doméstica praticada pela sua companheira, em geral, apresenta pouco auto-estima, vergonha e até sentimento de culpa pelo acontecimento.

As consequências dessa espécie de violência são gravíssimas podendo, inclusive, devastar uma relação, face aos danos físicos e psicológicos que causa.

Alguns estudos apontam o ciúme como uma das principais causas dessa violência.

Eduardo Ferreira Santos, em sua obra “Ciúme, o lado amargo do amor” define a pessoa ciumenta da seguinte forma:

“A pessoa ciumenta é tida como alguém que interfere na vida do outro, alguém que cerceia as liberdades individuais, pois o ciumento realmente vasculha bolsos e bolsas, acha-se no direito de abrir correspondência “suspeita”, revisa os números de telefone discados pelo outro, procura ouvir conversar na extensão e muito mais.”

Atualmente no Brasil inexiste norma específica que trate da violência doméstica praticada contra homens, ao contrário do que ocorre com as mulheres, desde o advento da lei 11.340/06, também conhecida como lei Maria da Penha.

Muito se discute quanto à possibilidade de extensão e aplicação dessa lei aos homens vítimas de violência doméstica.

A princípio, temos que a lei Maria da Penha buscou tutelar de forma específica a mulher vítima de violência doméstica, familiar e de relacionamento íntimo, instituindo tratamento jurídico diverso daquele contido no CP, porque delimita, quanto à sua aplicação, o sujeito passivo das modalidades de agressão, que só pode ser a mulher.

Todavia, interpretando-se de maneira mais profunda os termos dessa lei e a teor do que dispõe o § 9º do art. 129 do CP, que não faz restrição a respeito das qualidades de gênero do sujeito passivo, pode alcançar ambos os sexos.

Luis Flavio Gomes entende por essa extensão desde que se constate alguma analogia fática, impondo-se a analogia in bonam partem.

Pessoalmente, este articulador partilha da opinião daqueles que entendem que os benefícios dessa lei devem ser estendidos a todos os homens que solicitarem proteção ao Judiciário, caso a caso, pois há interesse de agir, e o Judiciário não pode negar a prestação jurisdicional.

De qualquer forma, temos que a extensão da aplicação dessa lei aos homens ainda encontra um posicionamento iniciante em nossa jurisprudência que, apenas em casos isolados, beneficiou e os protegeu contra as arbitrariedades cometidas por suas companheiras.

Imperioso frisar que essa extensão refere-se, apenas, às medidas protetivas de urgência que obrigam o (a) agressor (a) elencadas em seu artigo 22, in verbis:

“Art. 22. Constatada a prática de violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos desta Lei, o juiz poderá aplicar, de imediato, ao agressor, em conjunto ou separadamente, as seguintes medidas protetivas de urgência, entre outras:

  1. suspensão da posse ou restrição do porte de armas, com comunicação ao órgão competente, nos termos da Lei no 10.826, de 22 de dezembro de 2003;
  2.  afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida;
  3. proibição de determinadas condutas, entre as quais:
  1. aproximação da ofendida, de seus familiares e das testemunhas, fixando o limite mínimo de distância entre estes e o agressor;
  2. contato com a ofendida, seus familiares e testemunhas por qualquer meio de comunicação;
  3. frequentação de determinados lugares a fim de preservar a integridade física e psicológica da ofendida;
  1. restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores, ouvida a equipe de atendimento multidisciplinar ou serviço similar;
  2. prestação de alimentos provisionais ou provisórios.”

* Yves Zamataro é advogado do escritório Angélico Advogados.

(Fonte: http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI189666,71043-Violencia+domestica+contra+homens, data de acesso: 10/05/2018)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/violencia-domestica-contra-homens/

Quanto tempo você dedica a atividades que geram lucro para sua vida?

Por: Tathiane Deândhela

Ser uma pessoa produtiva é dar prioridade para atividades que realmente façam sentido para os objetivos da vida. Veja algumas dicas

A pergunta que abre o artigo de hoje é uma reflexão que venho fazendo há muitos anos. Ela foi o meu principal norte quando iniciei minha carreira. E atualmente ela continua impactando cada decisão que tomo no meu dia a dia.

Você sabe o que é lucro? Na escola, aprendemos que lucro é:

Receita – Despesas = Lucro

Porém, na vida nem tudo pode ser medido por meio de valores numéricos. Grande parte dos nossos resultados é medida com variáveis bastante subjetivas.

Para mim, a percepção de lucro começou a fazer mais sentido a partir do momento em que comecei a considerar a relação entre o esforço que dedico a certas atividades e os resultados positivos que obtenho delas.

Por exemplo, se eu dedicar bastante esforço a algo, mas não obtiver resultados satisfatórios, então terei prejuízo.

Caso o esforço seja grande, mas os resultados sejam satisfatórios, então terei uma situação de equilíbrio.

Por fim, se o esforço realizado for o mínimo e os resultados obtidos forem extraordinários, então eu terei no lucro.

Pensando nisso, decidi compartilhar com você quatro regras básicas para maximizar os lucros em sua vida.

1. Lei de Pareto: os 80/20 do seu dia a dia

A Lei de Pareto aponta que “80% dos efeitos vêm de 20% das causas”. Isto significa que apenas 20% das suas ações provocam cerca de 80% das consequências que você enfrenta.

Sendo assim, faço-lhe uma pergunta: em que você tem dedicado os seus principais esforços?

Naqueles 20% que farão a grande diferença na sua vida? Ou naqueles 80% que nada mais são do que “carregar pedras”?

2. Produtivo ou ocupado? A sutil diferença entre gerar resultados e gerar desculpas

Ser produtivo é uma consequência direta da consciência do seu propósito e dos seus objetivos. Quando temos certeza do que queremos alcançar, dedicamos todos os nossos recursos àquilo.

Ser produtivo, em resumo, é gerar resultados positivos. É gerar lucro.

Por outro lado, estar ocupado é uma constante máquina de gerar desculpas. É tirar a responsabilidade de si e colocar em algo que está fora do próprio poder.

Algumas pessoas têm a tendência de lotar suas agendas com atividades irrelevantes. Isso faz com que elas se sintam úteis, pois estão sempre fazendo algo ou correndo para solucionar alguma pendência. Estar sempre ocupado é um caminho direto para o prejuízo.

3. Prioridades

Você sabe quais são as suas prioridades? Quais são as três coisas mais importantes da sua vida? Por quê?

Quanto tempo da sua vida você tem dedicado a essas três coisas?

Se você gostaria de ter mais tempo para qualquer um dos elementos que você pensou neste item, sinto lhe informar, mas ele não é uma das suas prioridades.

Priorizar significa dedicar o máximo de recursos para algo. Seja tempo, dinheiro, energia…

Caso você queira transformar algo em prioridade, será preciso deixar de fazer algumas coisas para se dedicar àquilo.

Proponho-lhe agora um desafio: na próxima semana, priorize o que é realmente importante para você. Tenho certeza de que você perceberá uma grande diferença na sua vida.

4. Qual é a única coisa que se você fizesse hoje faria o seu dia ter valido a pena?

Depois de ter lido todos os outros itens deste artigo, resta essa pergunta.

Qual é a única coisa que se você fizesse hoje faria o seu dia ter valido a pena?

A partir do momento que você define qual é a sua prioridade, começa a aplicar a Lei de Pareto dedicando todos os seus esforços para aquilo que vai te gerar resultados e compreende qual é a verdadeira forma de ser produtivo, só então você escolherá uma atividade que será a sua meta do dia.

Ao cumpri-la, perceberá uma sensação de paz tomar seu corpo e sua mente.

Depois de aliviar este “peso” do seu dia, dedique-se a realizar outras atividades igualmente relevantes. Aos poucos, perceberá que o exercício diário destas quatro etapas irá resultar em uma vida muito mais lucrativa.

(Fonte: http://www.consumidormoderno.com.br/2018/05/07/tempo-atividades-lucro-vida/, data de acesso: 10/05/2018)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/quanto-tempo-voce-dedica-a-atividades-que-geram-lucro-para-sua-vida/

Há 57 anos, Yuri Gagarin se tornava o primeiro homem a ser lançado no espaço

Por Patrícia Gnipper | 12 de Abril de 2018 às 13h07

A bordo da nave Vostok 1, o cosmonauta soviético Yuri Gagarin se tornou o primeiro homem a ser lançado no espaço em 12 de abril de 1961, há exatos 57 anos. Este foi o primeiro grande marco da Corrida Espacial, protagonizada entre Estados Unidos e União Soviética, que, em plena Guerra Fria, batalhavam “na miúda” para ver quem conquistava o espaço primeiro.

A Vostok 1, por sinal, era uma nave bastante humilde, medindo apenas 4,4 metros de comprimento por 2,4 m de diâmetro, e pesando 4.725 quilos. Ali, haviam dois módulos, sendo um para acomodar os equipamentos e tanque de combustível, enquanto o outro era a cápsula onde o cosmonauta sentou ali, quietinho, durante a experiência.

Gagarin disputou a vaga histórica com outros 19 pilotos previamente selecionados após testes físicos e psicológicos rigorosíssimos, e foi escolhido por conta de seu excelente desempenho durante o treinamento, além de ter uma origem camponesa (o que contou pontos para o regime político comunista). Mas sua personalidade cativante e características físicas “compactas” (ele tinha somente 1,57 m de altura e pesava 69 kg) também foram diferenciais considerados na hora da seleção.

Pouco antes de embarcar, Gagarin disse algumas palavras. “Em poucos minutos, possivelmente uma nave espacial irá me levar para o espaço sideral. O que posso dizer sobre estes últimos minutos? Toda a minha vida parece se condensar neste momento único e belo. Tudo o que eu fiz e vivi foi para isso!”, declarou. Já no espaço, enquanto a Vostok 1 dava a sua única volta em órbita da Terra, Yuri, aos 27 anos de idade, não segurou a emoção e disse: “A Terra é azul! Como é maravilhosa. Ela é incrível!”.

O voo durou exatos 108 minutos, a uma altura de 315 km a partir da superfície, em uma velocidade de 28 mil km/h. O cosmonauta se manteve em contato com a Terra usando diferentes canais via telefone e telégrafo.

Já na hora de voltar ao planeta, os cientistas soviéticos acabaram errando o cálculo da trajetória de aterrissagem da nave, fazendo com que Gagarin retornasse à Terra caindo no Cazaquistão – a mais de 320 km do local da decolagem. Então, quando Yuri aterrissou de volta ao nosso planeta, ainda precisou esperar, sozinho, até que a equipe o resgatasse.

E foi, a partir deste momento, que a humanidade entrava na Era Espacial, fazendo com que os EUA investissem na NASA para que o país não ficasse atrás dos rivais soviéticos no que diz respeito à exploração do espaço. Sim, os EUA levaram o homem à Lua pela primeira vez em 1969, com a missão Apollo 11, mas é dos russos o troféu do lançamento do primeiro satélite na órbita terrestre (o Sputnik 1, em 1957), e a medalha de ouro na competição de levar o homem ao espaço pela primeira vez, com Gagarin.

(Fonte: https: //canaltech.com.br/espaco/ha-57-anos-yuri-gagarin-se-tornava-o-primeiro-homem-a-ser-lancado-no-espaco-111752/, data de acesso: 10/05/2018)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/05/ha-57-anos-yuri-gagarin-se-tornava-o-primeiro-homem-a-ser-lancado-no-espaco/

Aumenta o número de homens com depressão e ansiedade

O Brasil há um ano atrás, nas estatísticas da OMS, em relação as amostragens da América Latina, estava com índice de 5,8% de casos de depressão, (no mundo era 4,4%) – o que representava (arredondando) um total de quase 12 milhões de brasileiros, e, sendo que ainda o povo brasileiro liderava com o mais alto índice de ansiedade no mundo – 9,3%, o que equivale informar que estaria em torno de quase 19 milhões de pessoas.

Lamentavelmente tais casos de doenças levam ao suicídio e a outros transtornos com dependências de drogas, e nas bebidas, e a impossibilidade para o trabalho.

Recentemente, em diálogo com um especialista no assunto, ele informa que aumentou o número de homens, vítimas de ansiedade e depressão, antes mais comum nas faixas de áreas mais pobres, hoje se estende em todas as classes sociais, aumentado o número de homens, diante de desemprego e as instabilidades nos cenários de poder.

Um dos pontos que tal especialista citou é que a meditação, a Yoga, e até atos religiosos, podem contribuir para combater o estresse, promovendo o relaxamento mental, e a superação das dificuldades, assim como também, é muito salutar o convívio com grupos de amizades. As terapias para quem tem acesso aceleram a recuperação, todavia atualmente há algumas unidades de SUS, que também atendem com as modalidades de acupuntura, exercícios especializados, yoga etc.

O que importa é não desistir de si mesmo, é acreditar que poderá inovar e superar-se, e que por isto sairá bem mais fortalecido das situações de crise.

Organize os seus grupos de amizade, e busque ser uma pessoa mais solidária e engajada, sentir-se-á mais útil, e verá que sempre há alguém que precisa mais de você, do que você desta pessoa. É muito gratificante saber doar-se, um “santo remédio” para ser feliz.

SUGESTÃO DE LEITURA: https://super.abril.com.br/comportamento/o-poder-das-amizades-na-vida-de-uma-pessoa/

Pesquisamos algumas notícias e informações, que acreditamos possam ser interessantes, podem ser um bom motivo para dialogar com alguém, e, não se sentir tão só, ou, melhor não deixar alguém tão só a nossa volta… sem ter com quem dialogar, que tal?

Um fraternal abraço, com votos de muito sucesso e alegrias em sua vida. Quiçá as entrevistas que fizemos sejam também muito interessantes e valiosas, pois nossos colaboradores são voluntários em repartir seus conhecimentos, e, contam muito com nossa estima. Elisabeth Mariano e equipe ESPAÇO HOMEM.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/04/aumenta-o-numero-de-homens-com-depressao-e-ansiedade/

Entrevista com Luciano Sanfilippo de Macedo, Psicólogo Infantil

Luciano Sanfilippo de Macedo

Perfil de Luciano Sanfilippo de Macedo, Psicólogo Infantil.

  • Graduado em Educação física e Psicologia.
  • Pós-graduação em Psicopedagogia.
  • Mestre em educação pela universidade metodista de São Paulo.
  • Doutor em ciências pela Faculdade de Saúde pública da USP.
  • Pesquisador na área da saúde mental e educação no LASAMEC.
  • Psicólogo clínico infantil.

Contato:

E-mail: lucianosm@yahoo.com.br

Facebook: Espaço Vida Escolar

Celular: (11) 99905-6556



OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da TV ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/04/entrevista-com-luciano-sanfilippo-de-macedo-psicologo-infantil/

Entrevista com Miguel Martin Olio, Professor de Educação Física

Miguel Martin Olio

Perfil de Miguel Martin Olio, Professor de Educação Física.

Miguel Martin Olio

  • Professor de Educação Física.
  • Professor especialista em educação para pessoas com surdocegueira.
  • Velejador a mais de 25 anos com uma viagem embarcado abordo do veleiro Parattii de 6 meses para Antártica, Malvinas e Geórgia do Sul.
  • Criador do Sailing Sense.
  • Projeto Sailing Sense.
  • Tem por objetivo ensinar pessoas com surdocegueira e deficiência múltipla sensorial a velejar. Temos hoje 10 anos de parceria com a Ahimsa, instituição que trabalha com crianças e jovens.
  • Hoje também desenvolvemos o nosso trabalho com pessoas surdas, pessoas com deficiência visual, TGD e Síndrome de Down.

Contato:

Miguel Olio

E-mails: miguelmartinolio@gmail.com / sailingsense2007@gmail.com

Celular: (11) 99393-8585


Ouça a entrevista: Rádio Espaço Homem – 2018-04-15 – Miguel Martin Olio

https://drive.google.com/open?id=11pbrzKYwJPDRyc4J4SviQJMo2wEI8fma

OBS.: Respeitamos a Liberdade de Expressão de todas as pessoas. As opiniões aqui expressas NÃO refletem as da RÁDIO ESPAÇO HOMEM, sendo estas de total responsabilidade das pessoas aqui entrevistadas.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2018/04/entrevista-com-miguel-martin-olio-professor-de-educacao-fisica/