Homens viajam mais do que as mulheres, segundo pesquisa

Dados de uma pesquisa nacional sobre turismo, realizada pela Fecomércio do Rio, mostram que 37% dos homens do Brasil costumam viajar. Número que supera em 9% a parcela de 28% das mulheres viajantes.

Segundo a pesquisa, os principais objetivos de viagens entre os homens são lazer e férias. Já entre as mulheres, visitas à casa de parentes e amigos são as principais motivações.

No Brasil, 32% da população já viajou ou vai viajar este ano. Os destinos escolhidos são, principalmente, para dentro do próprio estado (62%), para fora do estado em que vivem (35%) e para o exterior (3%).

Segundo o superintendente de Economia e Pesquisa da Fecomércio-RJ, João Carlos Gomes, os resultados retratam o bom momento do cenário econômico do país.

– O crescimento do crédito, a expansão do mercado de trabalho com carteira assinada e a massa salarial são os principais fatores que favorecem o brasileiro a investir no turismo – afirma Gomes.

Com relação ao meio de transporte mais utilizado, o ônibus aparece como a preferência dos turistas brasileiros (58%). Logo depois vêm o carro (29%) e o avião (12%). Questionados sobre onde se hospedariam, 70% dos entrevistados responderam na casa de parentes ou amigos, 19% em hotéis ou pousadas e 7% em casas ou apartamentos alugados.

A pesquisa foi realizada com mil pessoas em 70 cidades, incluindo nove regiões metropolitanas: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, São Paulo, Recife, Rio de Janeiro e Salvador.

(Fonte: http://www.rickatur.com.br/viagens/index.php/homens-viajam-mais-do-que-as-mulheres-segundo-pesquisa/, data de acesso 11/11/2014)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/11/homens-viajam-mais-do-que-as-mulheres-segundo-pesquisa/

Inscrições abertas para o Encontro Nacional de Gestores Municipais de Cultura

O Plano Nacional de Cultura exige grande protagonismo dos municípios para sua consolidação, sobretudo no que fiz respeito à estruturação dos Sistemas Municipais de Cultura (SMC). Porém, muitas Prefeituras encontram dificuldades em implantar seus sistemas e elaborar planos, devido à escassez de recursos e também de técnicos capacitados. Por isso, A Associação Brasileira de Municípios (ABM) promoverá o Encontro Nacional de Gestores de Cultura, que será realizado em 2 de dezembro, na sede da ABM em Brasília, em parceria com o Ministério da Cultura.

O evento terá mesas de debate e palestras com prefeitos e gestores de cultura, com o objetivo de compartilhar as ferramentas e experiências de sucesso na implantação dos SMC; e técnicos do Ministério da Cultura, que apresentarão os caminhos e as possibilidades para a estruturação do sistema e dos planos no âmbito municipal. “A maioria das Prefeituras brasileiras não possui em sua estrutura organizacional uma secretaria de cultura, o que as faz atuar com capacidade de recursos humanos e financeiros reduzida. Através do encontro pretendemos oferecer suporte para que os gestores de cultura, mesmo com essas limitações, tenham acesso aos caminhos para implantação dos SMC”, expõe Eduardo Tadeu Pereira, Presidente da ABM.

As inscrições podem ser realizadas através internet até o dia 20 de novembro (aqui), ou telefone 61 3043-9903.

Myla Alves – Assessoria de Comunicação da AGM, com informações da ABM

(Fonte: http://www.agm-go.org.br/agencia-agm/noticias/item/1041-inscricoes-abertas-para-o-encontro-nacional-de-gestores-municipais-de-cultura#.VGY3Y5_g-N8, data de acesso 11/11/2014)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/11/inscricoes-abertas-para-o-encontro-nacional-de-gestores-municipais-de-cultura/

Doação do Imposto de Renda – Pessoa Física

Uma parte do Imposto de Renda pode ser doado para instituições de caridade, projetos culturais ou de esportes.

Uma parte do imposto de renda que o contribuinte tem que pagar pode ser doado para instituições de caridade, projetos culturais ou de esportes. Ao invés do dinheiro ficar nos cofres da receita ele pode ser direcionado para projetos sociais muito importantes em prol da sociedade brasileira mais carente.

Apesar do desconhecimento de uma parcela considerável da população brasileira, parte do valor pago no Imposto de Renda (IR), pode ser destinado à entidades e programas de auxílio. Este valor é reservado em um fundo, ao qual a Receita destina para os já citados programas sociais. O contribuinte pode doar o valor pago, desde que respeite o limite de 8% (pessoas físicas).

As doações podem ser destinadas a programas que auxiliam pessoas com câncer ou deficiência, fundações que ajudam crianças, idosos, projetos esportivos e culturais. É importante ressaltar que não há como escolher uma determinada entidade para ser a beneficiada, mas optando pela doação, o dinheiro arrecadado vai para um fundo e depois é destinado para instituições que já são cadastradas para este tipo de programa.

É de extrema importância que o indivíduo se atente que não é possível deduzir do Imposto de Renda uma doação feita diretamente a uma instituição que não faz parte de nenhum fundo.

Bens também podem ser doados, todavia neste caso há de ser preenchido um formulário de doação que conste a identificação dos bens e o valor.

Outra observação importante é que o contribuinte guarde muito bem os comprovantes e que o recibo da doação contenha: dados do projeto, CPF do doador, valor, data do depósito feito e CNPJ do fundo.

É um direito do cidadão ver sua contribuição para a Receita Federal, ser destinada a projetos que incentivam o desenvolvimento de nosso país. Há uma grande parcela da população que desconhece tal direito e que deve ser profundamente divulgado. Portanto, na próxima declaração de imposto de renda, pense em ajudar uma entidade e contribua para a melhoria e desenvolvimento de projetos sociais.

Referências

  • Legislação Nacional. Disponível em. Acesso em 09 novembro 2014.
  • Receita Federal do Brasil. Disponível em. Acesso em 09 novembro 2014.
(Fonte: por Antonio Neto http://netoneto9.jusbrasil.com.br/artigos/150410628/doacao-do-imposto-de-renda-pessoa-fisica, data de acesso 11/11/2014)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/11/doacao-do-imposto-de-renda-pessoa-fisica/

Homem é condenado a indenizar filha por abandono afetivo e material

Publicado por Tribunal de Justiça de São Paulo

Decisão da 2ª Câmara de Direito Privado do TJSP reformou sentença da Comarca de Limeira que havia julgado improcedente pedido de indenização de uma mulher por abandono afetivo e material. O valor arbitrado da reparação foi equivalente a 45 salários mínimos.

De acordo com os autos, o pai da autora abandonou a família, com prejuízo da assistência moral, afetiva e material dela. Em defesa, o pai relatou que se afastou de casa por desentendimentos com sua mulher, porém, quando a filha o procurou 20 anos depois, ele a tratou bem.

No entendimento do relator Luiz Beethoven Giffoni Ferreira, o réu faltou com o dever de prover alimentos e assistência para com a filha, e a pena pecuniária é devida pelo abandono consciente e voluntário promovido por ele. “Quem se dispôs a gerar outro ente há que deter responsabilidades referentes a tal gesto; a paternidade gera um poder-dever, aquele limitado por este. Cuidados e afeto são direitos do ser humano em formação, ainda no ventre materno e bem mais quando em desenvolvimento”, afirmou em voto.

Também participaram do julgamento, que teve votação unânime, os desembargadores José Carlos Ferreira Alves e José Roberto Neves Amorim.

Comunicação Social TJSP – BN (texto) / GD

imprensatj@tjsp.jus.br

(Fonte: http://www.tjsp.jus.br/institucional/canaiscomunicacao/noticias/Noticia.aspx?Id=24769, data de acesso 11/11/2014)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/11/homem-e-condenado-a-indenizar-filha-por-abandono-afetivo-e-material/

Os homens se destacam no mercado agro pecuário e elevam o PIB do país

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirma o slogan “Alimentando o Brasil, Produzindo para o Mundo”, e em breve comemorará os 155 anos de sua existência (completou 150 anos, em 28.07.2010).

Saber que a maioria são homens a frente desses setores, sem dúvida, não há como não sentir um certo orgulho de nosso Brasil e dos homens brasileiros.

A seguir destacamos alguns títulos e links com fontes que nos motivam e nos deixam de uma expectativa de liderança frente a outros países no mundo.

Deixamos aqui nosso fraternal abraço a todos e todas, e, nossos parabéns aqueles líderes que constroem o desenvolvimento de nosso país e de nosso povo.

Fraternal abraço de Elisabeth Mariano e equipe.

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/10/os-homens-se-destacam-no-mercado-agro-pecuario-e-elevam-o-pib-do-pais/

Brasil fatura US$ 3,4 bilhões com exportação de carne bovina no primeiro semestre de 2014

Frigoríficos brasileiros enviaram mais de 762 mil toneladas de produtos para o exterior, crescimento de 12,7% em relação aos seis primeiros meses do ano passado.

Em meio ao clima de festa com a Copa do Mundo, o Brasil tem outro motivo para celebrar também fora dos gramados: o país se manteve na liderança do mercado de carne bovina mundial, ao bater novo recorde de exportações para o primeiro semestre, atingindo um faturamento de US$ 3,404 bilhões e volume negociado de 762 mil toneladas. É o maior faturamento da história já registrado em um primeiro semestre. Os números são 13,3% (faturamento) e 12,7% (volume) superiores aos registrados no mesmo período do ano passado – faturamento de US$ 3,004 bilhões e volume exportado de 675,7 mil toneladas…

Continua – Acesse no link da fonte…

(Fonte: http://www.assessoriaagropecuaria.com.br/noticia/2014/07/15/brasil-fatura-us-3-4-bilhoes-com-exportacao-de-carne-bovina-no-primeiro-semestre-de-2014)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/10/brasil-fatura-us-34-bilhoes-com-exportacao-de-carne-bovina-no-primeiro-semestre-de-2014/

Engenheiro de São Paulo inventa máquina que fabrica água

Falta de água, racionamento e calor só temas que preocupam o governo paulista nos últimos meses, em meio maior crise hídrica da história. Para um inventor de Valinhos, a 85 km de São Paulo, a solução para esses problemas veio, literalmente, do ar.

Engenheiro mecatrônico, Pedro Ricardo Paulino patenteou em 2010 a Wateair, máquina que faz água condensando a umidade do ar.

A água produzida – que passa por um sistema de purificado que elimina as bactérias – é tão limpa que seu uso inicial foi em máquinas de hemodiálise. Para ser consumida, ela precisa passar por um segundo filtro, que adiciona sais minerais a solução.

Tudo o que a Wateair precisa para funcionar estar ligada na tomada. Quanto mais úmido estiver o ambiente, mais ela produz. Porém, se a umidade cair a menos de 10%, ela para de funcionar. No dia mais seco deste ano em São Paulo, o nível chegou a 19%.

Veja video http://player.mais.uol.com.br/embed_v2.swf?mediaId=15232256&p=related

Salgada

A contadora Maria Helena Castro, 31, comprou uma máquina em maio para suprir a falta d’água no sítio dela em Itu (a 101 km de SP).

Ela desembolsou R$ 120 mil na versão que produz até mil litros por dia. “Tinha problemas com falta de água desde fevereiro. Hoje, crio minhas galinhas, porcos, coelhos e irrigo minha plantação sem dor de cabeça”, diz.

Maria Helena conta que o preço compensa e que ainda no precisou fazer nenhuma troca de filtro ou manutenção.

O inventor explica que, como os componentes da máquina são importados e a demanda ainda pequena, os custos são elevados. “Tudo encomendado e praticamente no existe nada feito em linha de produção”, afirma.

A menor máquina, que produz 30 litros por dia com a umidade relativa do ar a 80%, custa R$ 7.000. A maior, que chega a 5.000 litros por dia, vendida por R$ 350 mil.

Segundo o criador, o gasto de energia elétrica para fazer um litro de água equivalente a R$ 0,17 em São Paulo. Portanto, encher uma caixa d’água de mil litros custa R$ 170.

A Sabesp cobra em média R$ 7,25 (incluindo a tarifa de esgoto) para distribuir a mesma quantidade a uma família de quatro pessoas. Ainda assim, o inventor diz que a procura pela máquina aumentou exponencialmente nos últimos meses.

“Os clientes antes eram escolas ou pessoas que precisavam de água potável em menor quantidade. Agora, vendemos a restaurantes, produtores de remédios e outros prejudicados pelo fornecimento de água e pela dificuldade da captação por poços”, diz.

Paulino começou o projeto nos anos 1990, numa multinacional. Em 2006, passou a desenvolver a máquina com o próprio dinheiro. Quatro anos depois, conseguiu atestar a qualidade da água produzida e patenteou a Wateair.

Para o inventor, o aparelho pode ser uma das soluções para a crise. “Máquinas como essa em escala gigante e a dessalinização da água do mar são opções para o futuro de São Paulo.”

Como funciona:

  1. Turbinas aspiram o ar para dentro da máquina;
  2. As moléculas de água são condensadas e tornam-se líquidas;
  3. Filtros e raios ultravioleta purificam a água;
  4. Outro filtro adiciona sais minerais;
  5. Pronta para ser consumida, a água armazenada em um reservatório.
(Fonte: http://www.equipepro.com.br/engenheiro-de-sao-paulo-inventa-maquina-que-fabrica-agua/)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/10/engenheiro-de-sao-paulo-inventa-maquina-que-fabrica-agua/

Brasileiro ganha “Nobel da Matemática”

“A ‘Medalha Fields’, a mais alta distinção da disciplina, foi concedida ao carioca Artur Ávila, pesquisador do IMPA. “Há vários anos existia uma expectativa nessa direção, e realmente eu sentia isso como uma pressão sobre mim, também pela sua importância para o Brasil, que de maneira um pouco estranha nunca teve prêmios internacionais desse porte, como um Nobel. Assim, ficava um pouco pesado. A notícia da medalha teve, para mim, um primeiro efeito de alívio”, disse ele.

Do “Brasil 247”

Um pesquisador brasileiro, de 35 anos, ganhou, na terça-feira, a mais alta distinção da matemática, equivalente ao Nobel da disciplina. Foi o carioca Artur Avila, que receberá a “Medalha Fields”, na Coréia do Sul.

“Artur Avila fez notáveis contribuições no campo dos sistemas dinâmicos, análise e outras áreas, em muitos casos provando resultados decisivos que resolveram problemas há muito tempo em aberto. Quase todo seu trabalho foi feito por meio de colaborações com cerca de 30 matemáticos de todo mundo. Para essas colaborações, Avila traz um formidável poder técnico, a engenhosidade e tenacidade de um mestre em resolver problemas e um profundo senso para questões profundas e significativas. Os feitos de Avila são muitos e abrangem uma ampla gama de tópicos. Com sua combinação de tremendo poder analítico e profunda intuição sobre sistemas dinâmicos, Artur Avila certamente continuará um líder na matemática ainda por muitos anos”, escreveu o comitê da “União Internacional de Matemática”, ao justificar o prêmio.

O vencedor disse ter recebido a notícia com certo alívio. “Há vários anos existia uma expectativa nessa direção, e realmente eu sentia isso como uma pressão sobre mim, também pela sua importância para o Brasil, que de maneira um pouco estranha nunca teve prêmios internacionais desse porte, como um Nobel. Assim, ficava um pouco pesado. A notícia da medalha teve, para mim, um primeiro efeito de alívio”.”

(Fonte: do jornal “Brasil 247” (http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/149894/Brasileiro-ganha-o-Nobel-da-matemática.htm) – Postado por Tereza Braga às 11:17)
(Fonte: http://democraciapolitica.blogspot.com.br/2014/08/brasileiro-ganha-nobel-da-matematica.html)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/10/brasileiro-ganha-nobel-da-matematica/

Livro propõe formas de combate aos conluios em licitação e ao superfaturamento, entre outras mazelas, em obras públicas

“No Brasil, qualquer que seja a esfera – municipal, estadual ou federal -, o planejamentos mal-elaborado ou inexistente deságua, na maioria das vezes, em superfaturamento e paralisações das obras públicas”. O diagnóstico é do engenheiro Antônio Jorge Leitão, analista judiciário do Tribunal Regional Federal da 1ª Região e atual diretor da Divisão de Engenharia do órgão. Com experiência de 30 anos na área de engenharia, ele lança no próximo dia 26/8, a quinta edição do livro Obras Públicas – Artimanhas & Conluios. O livro foi prefaciado pela ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon.

O livro trata das questões mais relevantes que permeiam a linha divisória entre a gestão eficiente de recursos públicos e a imperícia e imprudência, e até mesmo a improbidade no trato da coisa pública. Uma panorâmica desde a etapa de planejamento até a etapa de garantia de uma obra pública, detalhando as situações de combate aos conluios em licitação, superfaturamento, alavancagens financeiras indevidas em aditamentos contratuais e recomposição da equação econômico-financeira do contrato, jogo de planilhas, jogo de cronograma, medições de serviços, reajustamentos, BDI, entre outros tópicos.

Jorge Leitão alerta: “Para que o cenário de escândalos, que comumente envolve as licitações e execução das grandes obras no Brasil, seja efetivamente combatido, há que se capacitar gestores, priorizar a etapa de planejamento, alterar a lei de licitações, efetivar a reforma política, e notadamente, um avanço da sociedade brasileira. Sem essas ferramentas, os órgãos públicos de controle continuarão a ter uma gama magnífica de achados de auditoria”.

Para detectar as “artimanhas e conluios” em obras públicas não é necessário usar lupa. Os problemas podem ser identificados por um especialista no assunto. “Ter em mente o custo médio de uma obra, dar atenção especial aos itens de serviços mais significativos da planilha de preços, observar quantas empresas chegaram à fase final do processo licitatório e analisar os aditamentos contratuais são boas referências”.

“A abrangência do tema se estende de questões micro que são de responsabilidade dos gestores públicos à frente de uma obra pública, até alterações mais significativas que envolvem o Congresso Nacional e altos níveis hierárquicos da estrutura administrativa dos poderes, tais como: disciplinar melhor o instrumento de consórcio entre empresas para participação em licitações, que é utilizado mais como institucionalização do conluio em dividir mercados, que possibilitar a junção de empresas de menor calibre para disputar em igualdades de condições com empresas de maior porte. A utilização da licitação internacional em maior escala para as grandes obras, será um passo significativo para mitigar os conluios em licitações, aumentar a competitividade, abaixar preços e melhorar a qualidade das obras”. Afirma o engenheiro.

A fim de embasar suas recomendações, sugestões e conclusões, o engenheiro e escritor lança mão dos ditames da Constituição brasileira, Leis ordinárias e complementares, acórdãos e súmulas dos tribunais brasileiros, notadamente do Tribunal de Contas da União, além de doutrinas, normas técnicas e resoluções do sistema CONFEA/CREA, com o intuito de apontar as ilegalidades que geram grandes prejuízos ao erário.

E quem perde com isso?

“A gestão antieconômica em obras públicas no Brasil vem de longa data, e isto leva à perda de eficiência, fazemos menos com mais recursos. Faltam recursos para infraestrutura logística, aumento do custo Brasil, menos divisas entram no país, menor renda para os trabalhadores, menor qualidade de vida, sem falar na infraestrutura educacional e de saúde. Ou seja, perdemos todos nós: eu, você e a sociedade brasileira”.

Avaliando-se como um gestor público que acredita que as boas práticas podem vencer e mudar o atual cenário no que se refere às obras públicas, Jorge Leitão dá mais uma dica com relação ao que pode ser feito. “Precisamos de um envolvimento no qual a sociedade participe. Estão ai o TCU, os TCEs, a Controladoria Geral da União, todos bons instrumentos de controle, portanto, temos de unir esforços e vontades. Não vai ser uma lei que vai tapar todas as lacunas que dão vazão a estas impropriedades, poderá melhorar em alguns aspectos, mas em termos gerais no médio e longo prazos acredito que isso está vinculado com a evolução da nossa sociedade, em não mais tolerar a má gestão dos escassos recursos públicos”, conclui.

(Fonte: http://www.cjf.jus.br/cjf/noticias-do-cjf/2014/agosto/livro-propoe-formas-de-combate-aos-conluios-em-licitacao-e-ao-superfaturamento-entre-outras-mazelas-em-obras-publicas)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/10/livro-propoe-formas-de-combate-aos-conluios-em-licitacao-e-ao-superfaturamento-entre-outras-mazelas-em-obras-publicas/

Brasil atinge 273 milhões de celulares

Valter Campanato/Agência Brasil
Linhas de celulares, no Brasil, ultrapassam 250 mil em agosto
13/10/2014 16h36 – Brasília Sabrina Craide – Repórter da Agência Brasil Edição: Marcos Chagas

O número de linhas de celulares ativas no país chegou a 277,41 milhões em agosto deste ano. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), houve um acréscimo de 1,26 milhão de linhas no oitavo mês do ano.

As linhas pré-pagas são maioria (76,73%) e as pós-pagas representam 23,27% do total.  A teledensidade de celulares, em agosto, chegou a 136,7 acessos para cada grupo de 100 habitantes. A maior densidade está no Distrito Federal, onde há 218,75 linhas para cada grupo de 100 pessoas.

Em agosto, a operadora Vivo liderava o mercado, com 28,85% de participação, seguida da TIM, com 27,05%; da Claro, com 25,1%; da Oi, com 18,56%; da Nextel, com 0,43%; da CTBC, com 0,41%; da Porto Seguro, com 0,04%; e da Sercomtel, com 0,02%.

(Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2014-10/brasil-fecha-agosto-com-mais-de-277-milhoes-de-linhas-de-celulares)

Link permanente para este artigo: http://espacohomem.inf.br/2014/10/brasil-atinge-273-milhoes-de-celulares/