Flavio Gikovate – Personalidade masculina em destaque

Médico – psiquiatra e psicoterapeuta

Médico-psiquiatra, psicoterapeuta, conferencista e escritor.

Atualmente, continua apresentando o programa “No Divã do Gikovate”, na rádio CBN, e dedicando a maior parte do tempo à clínica.

Desde 2007 apresenta o talk show “No Divã do Gikovate”, na rádio CBN, aos domingos, das 21h às 22h.

Flávio Gikovate trabalha em clínica privada, se valendo das técnicas breves, e ecléticas de psicoterapia, desde 1968, tendo atendido mais de 9.000 pacientes.

Foi o pioneiro nos estudos sobre o sexo, amor e vida conjugal no Brasil, tendo publicado 32 livros com reflexões originais sobre esses temas e que já venderam cerca de 1.000.000 de exemplares.

Há vários livros gratuitos para download

Acesse este link abaixo

http://flaviogikovate.com.br/livros/livros-gratuitos-pt-br/

Fazemos a divulgação do livro

Homem – O Sexo Frágil?

O homem é capaz de construir obras monumentais e desenvolver teorias fascinantes. Mas no que diz respeito a si mesmo e à sua vida, algumas vezes age e pensa de uma forma muito precária. Pela primeira vez, Flávio Gikovate faz uma abordagem psicológica do homem por inteiro, como ele realmente é. E por que ele é como é.

Editora: MG Editores

ISBN: 8572550070

1ª Edição / 1993 – 182 páginas

Saiba mais acesse o site oficial:

http://flaviogikovate.com.br/livros/livros-em-portugues/

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2014/03/flavio-gikovate-personalidade-masculina-em-destaque-2/

Manual das Doenças Raras

Manual das Doenças Raras de autoria do deputado federal Romário
acesse neste link e leia.

http://pt.slideshare.net/CEDDHSC-ESTADUAL-RJ/03345

Livro de Romário sobre Doenças Raras – SlideShare

http://www.slideshare.net/CEDDHSC-ESTADUAL-RJ/03345?

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2014/03/manual-das-doencas-raras-2/

Comissão aprova projeto de Giannazi que proíbe Conselho Regional de cobrar anuidade dos professores de educação física das redes de ensino

20 de fevereiro de 2014

“Em reunião feita em 19 de fevereiro, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa aprovou, na sua instância, o projeto de lei 378/2013 de autoria do deputado Carlos Giannazi, que declara o livre o exercício da profissão de professor de Educação Física de Ensino Básico das redes estadual e municipais de ensino público e privado e proíbe, como condição para que o professor possa lecionar a disciplina, a exigência de filiação prévia em entidade profissional de qualquer espécie.

Giannazi, que é diretor licenciado de escola pública, refere-se às medidas judiciais tomadas pelo Conselho Regional de Educação Física, que atua no sentido de forçar a filiação destes profissionais aos seus quadros de forma compulsória, para tanto cobrando uma anuidade dos professores de Educação Física. Na opinião do deputado, essa obrigação agride a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, que regulamentou em 1996 o capítulo da Educação da Constituição Federal exigindo que os professores devam somente ter a Licenciatura Plena para trabalharem.

O deputado fez essa denúncia inédita sobre o CREF no Parlamento em meados de 2013 e, à época, argumentou que o Supremo Tribunal Federal já havia decidido que não há nenhuma exigência legal ao magistério para que o professor, para trabalhar, precise se filiar obrigatoriamente a alguma Ordem, Conselho ou mesmo Sindicato.”

(Fonte: http://www.carlosgiannazi.com.br/noticias2/projeto-de-giannazi-proibe-cref-de-cobrar-anuidade-de-profs-das-redes.htm)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2014/03/comissao-aprova-projeto-de-giannazi-que-proibe-conselho-regional-de-cobrar-anuidade-dos-professores-de-educacao-fisica-das-redes-de-ensino-2/

Abertas as inscrições para o XIX Congresso Notarial Brasileiro no Estado da Bahia

Evento contará com a inédita parceria acadêmica do IBDFAM Nacional e debaterá temas teóricos e práticos atuais da atividade notarial brasileira.

25 de Fevereiro de 2014

“Já estão abertas as Inscrições para o XIX Congresso Notarial Brasileiro, evento organizado pelo Conselho Federal do Colégio Notarial do Brasil (CNB-CF) em parceria com a Seccional da Bahia (CNB-BA) que será realizado entre os dias 14 e 18 de maio na Praia de Imbassaí, no Estado da Bahia, e que contará com a inédita parceria acadêmica do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFam) para debater os principais temas doutrinários da atividade notarial.

Com uma Programação que mesclará assuntos teóricos com a prática diária do notariado, o XIX Congresso Notarial Brasileiro contará com palestrantes de renome nacional, além de convidados representantes de notariados da América do Sul e da União Internacional do Notariado (UINL).

O auditório do Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa, localizado entre as praias do Forte e da Costa do Sauípe, em um dos locais mais paradisíacos do País, abrigará debates que mesclarão doutrina notarial e acadêmica com temas práticos da atividade notarial diária.

Este novo modelo de encontro nacional contará com a participação intensiva dos principais juristas do IBDFAM, órgão nacional voltado ao estudo de questões de Direito de Família e Sucessões, e aprofundará os debates técnicos a respeito dos principais temas doutrinários da atividade.O evento, que terá em sua abertura uma palestra magna sobre Ética aplicada à atividade notarial, além de um coquetel de boas vindas aos participantes, reservará os demais dias para o aprofundamento dos debates teóricos e práticos. Já no segundo dia de palestras os temas em destaque serão “O inventário extrajudicial com testamentos”, “Cláusulas restritivas no testamento e na doação”, “Certificação digital – autenticação eletrônica” e “Cooperativismo”.

No dia 16, palestras jurídicas dominarão a plenária. Entre os destaques, temas como a “A diversidade das uniões informais”, “Efeitos sucessórios da multiparentalidade” e “Testamento e planejamento sucessório”. Logo após, será realizado um debate no estilo pinga-fogo, moderado pelo presidente do CNB-CF, Ubiratan Guimarães. A noite contará com um animado Baile Notarial. Por fim, no último dia do evento, um Workshop com o tema “Debates práticos de atos notariais” focará as principais dúvidas práticas da atividade diária, com especial atenção às novas normatizações em vigor no Estado da Bahia.” Fonte: CNB | 24/02/2014.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias!

(Fonte: http://www.portaldori.com.br/2014/02/25/abertas-as-inscricoes-para-o-xix-congresso-notarial-brasileiro-no-estado-da-bahia/)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2014/03/abertas-as-inscricoes-para-o-xix-congresso-notarial-brasileiro-no-estado-da-bahia-2/

Saúde do homem

Aqui estão os seus direitos.

Veja os principais direitos do homem quando o assunto é saúde.
Exame e tratamento de câncer de próstata (SUS):

Todo homem com mais de 40 anos de idade tem direito a realizar gratuitamente na rede do SUS exames para diagnóstico de câncer da próstata.

Amparo legal:

Câncer de pênis:

O plano/seguro de saúde deve cobrir exames de controle da evolução da doença e fornecer medicamentos, anestésicos e outros materiais, assim como sessões de quimioterapia e radioterapia, durante todo o período de internação da pessoa com câncer.

Amparo legal:

Vasectomia (SUS):

O homem tem o direito à cirurgia para esterilização voluntária, contanto que seja maior de 25 anos ou com pelo menos dois filhos vivos e, caso seja casado, com o consentimento da esposa.

Amparo legal:

Outros direitos

Legislação específica:

Publicações:

Acesse as principais publicações sobre os problemas de saúde mais comuns nos homens

(Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/legislacao/homem.php)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2014/03/saude-do-homem-2/

O que é um coxinha? Definição

Pesquisa de comportamento social

“Em primeiro lugar, preciso dizer que eu, como a esmagadora maioria do povo heroico desta pátria amada, amo coxinha (s.f. quitute). Desde as do Veloso até as do boteco da Vieira de Morais que divide a estufa com o ovo rosa.

Muito se fala sobre os coxinhas (s.m. tipo de ser humano). A gíria nasceu em São Paulo, que é, por si só, o maior reduto de coxinhas do Brasil. O que pouca gente sabe é o que é de fato um famigerado coxinha, e foi por isso que eu resolvi escrever esse texto e delimitar um significado definitivo pra essa gíria.

“Significado definitivo? Que moleque pretensioso!”, diria você, caro leitor. Mas “definitivo” é o tipo de palavra que os coxinhas adoram. Eles gostam de limitações, definições, certezas. Se tem um tipo de gente que não troca o certo pelo incerto, são os coxinhas. Tudo que um representante nato da categoria mais quer é constituir família, sustentar a mulher e os filhos, e que todos tenham boas notas no colégio e que vão pra Disney todo ano.

No fundo, o coxinha quer uma vida que os jovens de várias gerações lutaram para poder NÃO ter. Mas nem todos admitem isso. A verdade é que o coxinha não gosta de se arriscar. Em nada. Pra não ter perigo de errar, pra não deixar de ser querido, etc. O pastel, por exemplo, abre possibilidades para todo tipo de recheio. A coxinha, não. Nunca. É frango desfiado e só. Catupiry, se muito, dá o ar da graça. E pedir uma coxinha sempre é menos arriscado do que pedir um bolovo, por exemplo.

O coxinha não toma bomba no colégio e raramente tranca uma faculdade. O que ele quer é “ingressar no mercado de trabalho”. A primeira vez que o coxinha bate ponto, ele quase tem um orgasmo. É a construção do seu futuro e da vida empanada que sempre planejou. A mamãe do coxinha se contorce de orgulho do filho, ainda mais quando – depois de já estar empregado e casado com uma boa moça – ele lhe dá o primeiro neto.

O coxinha adora o Coldplay e acha incrível a filantropia do Bono Vox. Na literatura, ele sempre recomenda para a roda de colegas no almoço da firma todos os livros do ranking da Veja. E, se falar de cinema, o coxinha divagará sobre grandes trilogias (as quais comprou em boxes, na Fnac). Todos seus gostos e interesses são baseados em unanimidades. Porque, se não dá para agradar a todos, o coxinha tenta agradar pelo menos à maioria.

A camisa polo, símbolo máximo do gênero, é outra forma de destoar o menos possível. Ela não é nem casual demais para uma festa, nem formal demais para um passeio no parque. Então, o coxinha deita e rola. Suéter enrolado no pescoço também é um bom complemento para as meias estações do coxa, mas não é obrigatório. Ah, e o coxinha chama tênis de sneaker para fazer de conta que um é diferente do outro.

Ao contrário do que se pensa, a condição coxinha não tem necessariamente a ver com dinheiro. Existem coxinhas que ganham 100 mil reais por mês e coxinhas que sustentam a família feliz com quatro salários mínimos.

Metódicos, os coxas povoam avenidas movimentadas como a Faria Lima e a Berrini. E seus olhos chegam a ficar marejados quando passam com seu sedan prata na ponte estaiada. “Esse é o símbolo da nossa cidade, a locomotiva do país”, diria o coxinha para o seu filho que já tem a cara do pai, só que numa versão buffet infantil.

E engana-se quem acha que a tribo dos coxinhas se limita aos escritórios cinzas. Eles podem estar em toda parte: nas artes, nos esportes, na medicina e, muito frequente a partir dos anos 2000, na publicidade. Quando você vir o comercial de um banco com pessoas sorridentes e narrador com timbre épico, pode ter certeza: tinha um coxinha na reunião de brainstorming que, depois de contar sua “ideia genial”, foi aplaudido por mais meia dúzia de coxinhas.

Pra terminar, digo que um coxinha jamais faria mal pra você enquanto indivíduo. O problema é o impacto social dos coxinhas que, sem declararem nada, acordam todos os dias e vestem suas camisas azuis-bebê na busca pela extinção da ousadia e por uma sociedade oleosa e simétrica. Uma grande coxinha.”

(Fonte: http://forum.cifraclub.com.br/forum/11/304580/)

Link permanente para este artigo: https://espacohomem.inf.br/2014/03/o-que-e-um-coxinha-definicao/